icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/11/2013
19:59

Autor de duas assistências na vitória por 3 a 0 sobre o Joinville, neste sábado, o palmeirense Valdivia deixou o gramado do Pacaembu ovacionado pelos mais de 10 mil presentes. Ele agradeceu pelo carinho dos fãs, pediu desculpas a quem está insatisfeito e até lamentou por não estar em campo na terça, contra o Paysandu, no Mangueirão, no jogo que dará o título ao Verdão em caso de empate.

- É difícil responder, porque seleção é o sonho de todo jogador e levantar o caneco, por tudo que a gente passou, também é importante. Mas a gente é atleta profissional e tem que jogar - disse ele, convocado para os amistosos do Chile contra Inglaterra, sexta-feira, e Brasil, no dia 19.

- Peço até desculpa se não pude jogar tudo o que a torcida queria, mas eles podem ter certeza que nas vezes que entrar em campo vou me doar ao máximo, para dar essa alegria, como vem acontecendo. Agradeço o carinho, e peço desculpa para os setores que não vêm gostando muito do que eu venho fazendo - disse ele, frequentemente perseguido pela organizada Mancha Alviverde.

O Mago foi mais um dos jogadores a se manifestarem a favor da permanência do técnico Gilson Kleina para o ano que vem. Com contrato apenas até 31 de dezembro, ele não foi procurado para renovar.

- A nossa diretoria sabe muito bem o que fazer. Tem dado mostras disso. Agora, cada um dos jogadores já disse o que gostaria, que é ter o Kleina para o próximo ano. A gente tem que ficar tranquilo, que seja o melhor para o clube. Ano que vem é muito importante e que seja o melhor para o nosso Palmeiras - completou o camisa 10.