icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/12/2013
14:55

Muito se debate sobre o fim das torcidas organizadas depois da briga envolvendo integrantes de uniformizadas de Atlético-PR e Vasco em Joinville. Depois de descoberto que a ex-diretoria do Grêmio financiou sua maior torcida com R$1,1 milhão em um ano, agora vemos o outro lado da moeda em Curitiba. A Fúria Independente, principal organizada do Paraná Clube, na festa de 20 anos da própria fundação, que ocorreu no Estádio Durival de Britto, casa do Tricolor, entregou um "cheque simbólico" de R$200 mil reais ao clube.

O montante representaria todo o dinheiro investido pela uniformizada ao longo de 2013. Para quem não lembra, o L!Net divulgou à época que o Paraná, que não teve um patrocínio majoritário fixo durante a Série B deste ano, jogaria três jogos - contra Sport (24/08), Guratinguentá (31/08) e São Caetano (10/09) - com as iniciais da Fúria, TFI, estampadas na camisa. Para ter a marca publicada na camisa do Tricolor, estima-se que a uniformizada tenha gasto cerca de R$75 mil.

A torcida publicou uma nota oficial no próprio site, antes do fim da Segunda Divisão, explicando a mudança de atitude da instituição, que abandonou a violência e ameaças a dirigentes para se tornar uma apoiadora não só nas arquibancadas, mas também nas finanças do time. Fundamental para os paranistas, que vivem grande dificuldade nos cofres desde 2011, atrasando salários de jogadores e funcionários. A organizada, porém, não recebe ingressos para frequentar o estádio. A promessa, no entanto, é de continuar contribuindo com o time de coração também na temporada 2014.