icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/11/2013
14:16

Na vitória do Botafogo por 4 a 0 sobre o Atlético-PR, neste sábado, no Maracanã, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, Elias e Seedorf - autor dos dois primeiros tentos, ao saírem para comemorar, correram em direção ao banco de reservas para abraçar o técnico Oswaldo de Oliveira.

O primeiro, indicado por Oswaldo ao Botafogo, quando era jogador do Resende, no Campeonato Carioca, chegou a chorar abraçado ao treinador. Já Seedorf, que recentemente se aborreceu com o técnico - por ter sido substituído em duas partidas do time -, dançou com os companheiros para depois dar um abraço em Oswaldo. Após o jogo, em entrevista coletiva, Oswaldo falou da boa relação que tem com ambos e também com o elenco alvinegro. Segundo ele, mesmo que o futebol os separe, eles continuarão unidos pela amizade que têm construído no Botafogo.

- (A satisfação) Não passa para mim, passa para todo mundo. É uma sensação muito boa de reconhecimento, de tudo que temos trabalhado, do que temos conversado. Esses dois jogadores (Elias e Seedorf) em especial. Temos tido uma relação muito boa, muito saudável, que se fortalece. Nunca vamos nos afastar mesmo que o futebol nos afaste - disse Oswaldo, reconhecendo a satisfação por ser cumprimentado pelos seus jogadores após os gols:

- Eu fico muito feliz. Não tem como esconder. Se há o reconhecimento, se o jogador vem na minha direção, isso me envaidece. Me deixa muito feliz.

Com 57 pontos, o Botafogo está de volta ao G4, mesmo que temporariamente, já que Grêmio, quarto colocado, e Goiás, quinto, jogam neste domingo, contra Flamengo e Internacional, respectivamente.

Na próxima rodada o time enfrenta o São Paulo, no domingo, no Morumbi, pela 36ª rodada. Nesta partida, Bolívar não joga, pois está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. No entanto, Oswaldo poderá contar com as voltas de Marcelo Mattos, que cumpriu suspensão, e com Lodeiro, que retornará da seleção uruguaia.