icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2013
10:48

Um dos jogadores mais criticados pela torcida do Botafogo nos últimos jogos é Vitinho. As constantes arrancadas e chutes precipitados tem feito com que o jogador entre na mira até mesmo para sair do time titular. Porém, de acordo com o técnico Oswaldo de Oliveira as decisões erradas fazem parte do processo de amadurecimento do jogador:

- A gente orienta muito o Vitinho, mas ele é um jogador que está iniciando. Como está iniciando a carreira, às vezes faz a escolha menos indicada para determinado momento. Acho que ele fica ansioso para finalizar. Às vezes ele é bem sucedido, mas com experiência ele vai evoluir

Oswaldo de Oliveira ainda respondeu a uma pergunta na entrevista coletiva que o indagou se poderia ter colocado Elias na partida. Exaltado, ele foi enfático na resposta:

- Colocar o Elias no lugar de quem? Pois é, você acha que ele tem de entrar, mas no lugar de quem? Tirar o Rafael Marques, que tira todas pelo alto? Tirar o Seedorf, que segura a bola? O Renato articulou as jogadas nas quais três vezes estivemos perto do gol. Se a bola não entra no fim, achariam a substituição colossal. Mas o se é condicional.

Na volta ao Maraca, Fla arranca empate contra o Botafogo

Um dos jogadores mais criticados pela torcida do Botafogo nos últimos jogos é Vitinho. As constantes arrancadas e chutes precipitados tem feito com que o jogador entre na mira até mesmo para sair do time titular. Porém, de acordo com o técnico Oswaldo de Oliveira as decisões erradas fazem parte do processo de amadurecimento do jogador:

- A gente orienta muito o Vitinho, mas ele é um jogador que está iniciando. Como está iniciando a carreira, às vezes faz a escolha menos indicada para determinado momento. Acho que ele fica ansioso para finalizar. Às vezes ele é bem sucedido, mas com experiência ele vai evoluir

Oswaldo de Oliveira ainda respondeu a uma pergunta na entrevista coletiva que o indagou se poderia ter colocado Elias na partida. Exaltado, ele foi enfático na resposta:

- Colocar o Elias no lugar de quem? Pois é, você acha que ele tem de entrar, mas no lugar de quem? Tirar o Rafael Marques, que tira todas pelo alto? Tirar o Seedorf, que segura a bola? O Renato articulou as jogadas nas quais três vezes estivemos perto do gol. Se a bola não entra no fim, achariam a substituição colossal. Mas o se é condicional.

Na volta ao Maraca, Fla arranca empate contra o Botafogo