icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/03/2014
12:13

A fim de confirmar o favoritismo do Santos e evitar uma zebra na semifinal do Paulistão, domingo, na Vila Belmiro, o técnico Oswaldo de Oliveira pregou respeito contra o Penapolense. No entanto, ele descartou uma preocupação excessiva contra o time do interior, que não vence há sete jogos e tem a pior campanha dentre os semifinalistas.

- Nós respeitamos o Penapolense como respeitaríamos o São Paulo, na mesma proporção. É um adversário que se apresenta para uma partida semifinal. É lógico que a gente trás recursos e recordações do último jogo (4 a 1 para a equipe de Penápolis). O que aconteceria com o São Paulo também. Nossa preocupação é com o adversário e de que forma nós temos que atuar para vencer a partida - afirmou o treinador.

O comandante alvinegro disse não ter sido surpreendido pela vitória do Penapolense sobre o São Paulo e minimizou o favoritismo alvinegro. Oswaldo concordou que a tradição dos clubes e o fator de jogar na Vila Belmiro pode influenciar na partida, mas fez questão de enaltecer o rival do próximo domingo durante quase toda a entrevista coletiva.

- Eles (Penapolense) tiveram até chance de decidir o jogo antes dos pênaltis. Fazer isso diante do São Paulo, que é um timaço, com grandes jogadores... É claro que camisa, tradição, clássico, isso tem peso, é inegável. Mas vendo o time, eu acho que passou quem mereceu e nós vamos encarar com muita responsabilidade esse jogo - completou.

Neste sábado o Peixe realiza o último treino antes do duelo contra o Penapolense. Depois, o elenco se concentra no hotel Recanto dos Alvinegros, no CT Rei Pelé.