icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/04/2014
10:40

Defensor de Leandro Damião mesmo após más exibições com a camisa do Santos, o técnico Oswaldo de Oliveira, pela primeira vez, não assegurou sua escalação na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. Logo após o empate por 0 a 0 com o Coritiba, partida em que sacou o camisa 9 logo no intervalo, o treinador analisou sua participação no confronto, mas não deixou clara sua posição a respeito da permanência no time titular.

- Ele está cumprindo a obrigação que é treinar e jogar, não acho que ele deve nada. As pessoas perguntam porque há uma movimentação muito grande por causa da negociação e, depois, por ele não vir fazendo gols. Sobre a partida contra o Grêmio, cada jogo tem uma história. Nós vamos trabalhar na semana, porque o jogo é no sábado que vem. Ainda vamos ver - disse Oswaldo.

Diante do Coritiba, Oswaldo fez a primeira mudança drástica em relação ao time que realizou boa campanha no Paulistão, mas perdeu o título para o Ituano. Geuvânio, autor de 13 assistências e sete gols em 2014, começou no banco de reservas, e o volante Alan Santos teve espaço para sair jogando. Na visão do treinador, novas mudanças serão naturais, já que o Brasileirão é um campeonato mais difícil que o Estadual.

- Contra o Coritiba, no Couto Pereira, não vi nada diferente daquilo que vai ser em todo o Campeonato Brasileiro, jogos sempre muito difíceis. Quem enfrentar eles aqui vai encontrar essa dificuldade - explicou.

O Peixe, que não contou com Arouca, Neto e Mena diante do Coxa, ainda não sabe se terá algum retorno diante do Grêmio, sábado, às 18h30, na Vila Belmiro. A equipe se reapresenta nesta segunda-feira à tarde, com portões fechados.