icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/04/2014
22:31

O técnico Oswaldo de Oliveira preferiu não criticar os jogadores do Santos pelo empate por 0 a 0 neste sábado, com o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro. Apesar do goleiro Aranha e outros jogadores terem reconhecido o mau futebol no Couto Pereira, o comandante alvinegro explicou o resultado por jogar fora de casa e pelas qualidades do Coxa, que criou mais oportunidades e deixou o Peixe apagado na maior parte do tempo.

- O time do Santos entra em campo sempre com a pretensão de vencer, mas sabemos que jogar aqui no Paraná é muito difícil, e isso se refletiu no jogo, que foi um jogo muito pegado, com muita marcação e muitas faltas. Pelas circunstâncias, se não conseguimos a vitória, também não perdemos. Ou seja, não é de todo mau - explicou Oswaldo de Oliveira, após o segundo empate do Peixe no Brasileirão.

Sem Arouca, Mena e Neto, o Santos entrou em campo com dois volantes, Alison e Alan Santos, e Cícero mais adiantado, para servir os três atacantes. Como a receita não deu certo, Leandro Damião foi substituído por Geuvânio logo no intervalo. O Peixe continuou sem criar e terminou a partida com apenas uma finalização certa. Apesar disso, Oswaldo preferiu não acentuar o tom das críticas, e viu o plcar como normal.

- No primeiro jogo, criamos muitas oportunidades, poderíamos ter vencido. Assisti a todos os jogos e nenhum time foi tão bem. Contra o Coritiba, tivemos poucas chances, mas conseguimos criar algumas situações também. Quem jogar aqui no Couto Pereira encontrará a mesma dificuldade - explicou o treinador do Peixe.