icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2014
18:51

Contratado pelo Santos no fim de 2012 e titular desde o segundo semestre do ano passado, o goleiro Aranha completará 100 jogos com a camisa alvinegra neste sábado, às 18h30, contra a Chapecoense, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Experiente, o camisa 1 não esconde a ansiedade pela data marcante e concorda com a mudança no time que o técnico Oswaldo de Oliveira levará a campo, com Thiago Ribeiro na vaga de Geuvânio.

- Apesar dos garotos estarem bem e nos ajudarem bastante, ele (Thiago Ribeiro) tem sua experiência e qualidade também. Se o Oswaldo optar por ele deve ser a melhor opção então. Mas tem outra coisa, precisamos ter contra a Chapecoense a mesma atenção e cuidado que temos em um clássico, por exemplo. Os jogadores que estão lá tem condição de jogar em time grande - opinou Aranha logo após o treino desta quinta-feira.

"Mais para o fim" do que para o começo da carreira, Aranha concedeu entrevista coletiva, mas não conseguiu lembrar seu melhor jogo com a camisa do Santos. Ex-goleiro com passagem de destaque pela Ponte Preta e passagem relâmpago pelo Atlético-MG, o veterano santista se vê realizado no clube paulista, em que será apenas o 15º atleta da posição a atingir a marca de 100 jogos.

- Fico muito feliz e satisfeito, até porque sonhar é uma coisa, imaginar e definir como meta é outra. Nunca me imaginei jogando numa equipe grande como o Santos, completando 100 jogos. Ainda mais na realidade do futebol, sabendo a dificuldade que é. Eu ter conseguido realizar isso, sendo que também fiz 100 jogos na Ponte, para mim é especial e a sensação é de dever cumprido - disse o goleiro santista, antes de completar:

- Para mim representa muito. Representa a confiança. A gente sabe que quando a torcida se manifesta de maneira contrária dificilmente um jogador permanece, e eu acredito que tenha um lugar especial no coração do torcedor. É difícil chegar a 100 partidas, motivo de orgulho.