icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
26/04/2014
22:08

A Mancha Alviverde, principal torcida organizada do Palmeiras, voltou a protestar contra Paulo Nobre, neste domingo, no Pacaembu, durante a derrota por 1 a 0 para o Fluminense, válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Desta vez, a chance de perder Alan Kardec para o São Paulo serviu de motivação.

– Ei, você aí, renova com o Kardec e volta pro rali! C....! – cantaram os torcedores na arquibancada amarela do Pacaembu, antes do jogo, em clara referência ao mandatário, que tinha as corridas de rali como uma de suas ocupações antes de assumir o cargo.

Como de costume, mas agora com menos empolgação, ouviu-se vaias dos palmeirenses "comuns" dos outros setores.

Depois, já com o time perdendo, os protestos voltaram. Dessa vez, no entanto, contaram com o apoio do restante do estádio.

- Diretoria, vai se f..., com esse time vai voltar pra Série B - dizia um dos côros.

- Ô, ô, ô, queremos jogador! - pedia outro protesto.

A richa entre a organizada e Nobre começou bem antes da novela Alan Kardec. O atacante nem sequer estava no clube. Em abril do ano passado, o presidente cortou todas as regalias das uniformizadas após o ataque da Mancha aos jogadores em um aeroporto na Argentina. Os protestos aumentaram neste ano, depois de a diretoria dar prioridade total aos sócios-torcedores na venda de ingressos.

*Atualizada às 23h24