icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2013
17:16

Após a nota oficial da torcida organizada do Vasco, Força Jovem Vasco, reclamando da inversão de lados no Maracanã, foi a vez da maior organizada do Fluminense, a Young Flu, enviar uma nota oficial repudiando os atos dos vascaínos, que na visão deles, incita a violência. Além disso, a organizada tricolor ainda afirma que a inversão de lados pode ser encarada como uma manobra política da direção vascaína.


Confira o comunicados oficial enviado pela Young Flu:

"Considerando a nota divulgada por uma torcida organizada do CRVG onde a mesma demonstra inconformismo com a alteração do acesso de seus torcedores ao Estádio Jornalista Mário Filho - Maracanã.
Considerando que o referido manifesto possui tom agressivo, inclusive incitando à violência.

Considerando que a TORCIDA YOUNG FLU preza pela paz nos estádios, bem como pelo convívio pacífico entre todas as torcidas, uma vez que não somos rivais e sim adversários,apenas no âmbito esportivo.

Considerando que o país viveu e vive um momento ímpar com a população ocupando as ruascom o escopo de reivindicar melhorias nos serviços, o fim da corrupção e do descaso do poder público, frise-se de forma pacífica.

Considerando que o país sediou a Copa das Confederações e sediará outros grandes eventos como, JMJ, Copa do Mundo de Futebol e Olimpíadas.

Considerando que o Fluminense Football Club com extrema boa-fé assinou contrato com o Consórcio Novo Maracanã S.A para mandar seus jogos no Estádio Jornalista Mario Filho - Maracanã pelos próximos trinta e cinco anos, sendo o Maracanã a casa do Fluminense Football Club não só de fato mas também de direito.

Considerando que o Fluminense Football Club ao assinar o referido contrato sempre se pautou pelos princípios que norteiam e regem o Direito Civil Brasileiro, entre eles o Princípio da Boa-Fé, o Princípio da Obrigatoriedade do Cumprimento dos Contratos e o Princípio da Segurança Jurídica.

Considerando que o Fluminense Football Club quando utilizou o Estádio de São Januário pagou devidamente o aluguel, o que ajudou o CRVG que se encontra em grave crise financeira e institucional.

Considerando que o CRVG não retirou o Fluminense Football Club da terceira divisão, sendo o título da referida série conquistado dentro do campo, quando tínhamos o GRANDE TRICOLOR Carlos Alberto Parreira como treinador da equipe.

O G.R.C.S.T.O. YOUNG FLU DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB repudia TOTALMENTE a nota veiculada pela torcida organizada do CRVG, pelas razões que seguem abaixo:

1 – A carta soa como ameaça daquela agremiação,incitando os seus integrantes a praticar atos de violência.

2 - O teor do documento despreza as forças de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, por considerar que estas não possuem competência para evitar que crimes sejam cometidos no estádio ou em seu entorno.

3 – O Estádio Mário Filho é um estádio administrado por um consórcio que celebrou contrato com o FFC, sendo este, um de seus clubes âncoras, contendo o referido contrato cláusulas que têm de ser cumpridas, sendo assim imutáveis ao bel prazer de alguém que não é parte contratante.

4 - a carta soa, também, como manobra política da direção do CRVG a fim de fazer maior pressão nas autoridades contra o FFC, através de sua maior torcida organizada.

5 - A geografia do Maracanã facilita a entrada das torcidas organizadas na forma proposta pelo FFC, eis que os vascaínos que virão de São Cristóvão entrarão pelo museu do índio, e os tricolores que saem do Meier, pela Eurico Rabelo.

6 - A pretensa preocupação daquela agremiação com seus membros é legítima, portanto, ciente da alteração do local de entrada, deverá alertar seus componentes, assim deverão aos clubes e a mídia responsável divulgar os pontos de acesso e alterações para a partida.

7- ressaltamos que o GRSCTO YOUNG FLU, apoia a decisão do Presidente Peter Siemsen e a atitude que for tomada em relação ao espaço físico e logístico do "Novo Maracana".

Entendemos a situação delicada que vive o CRVG com inúmeras dívidas e tendo conquistado apenas um título nos últimos dez anos, mas nada justifica o desequilíbrio da nota oficial publicada hoje no site de uma de suas torcidas, pois com tal posicionamento podemos ter incidentes sim, porém de responsabilidade pessoal e única dos emitentes da mencionada nota.Todavia, temos a certeza que as forças de segurança pública do Estado vão atuar para resguardar a segurança dos VERDADEIROS torcedores e prender os BADERNEIROS/CRIMINOSOS que tentarem afrontar à legislação vigente.

A Torcida Young Flu acredita e confia plenamente na competência da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, uma vez que descumprir o contrato vigente entre o Consórcio Novo Maracanã S.A. e o Fluminense Football Club com a simples escusa de evitar possíveis conflitos seria um atestado de incompetência e fracasso no trato da Segurança Pública, fato este que não se coaduna com a atuação da briosa PMERJ.

Conselho Diretor do GRSCTO YOUNG FLU."

Presidente do Flu esclarece polêmica para o clássico de domingo


Após a nota oficial da torcida organizada do Vasco, Força Jovem Vasco, reclamando da inversão de lados no Maracanã, foi a vez da maior organizada do Fluminense, a Young Flu, enviar uma nota oficial repudiando os atos dos vascaínos, que na visão deles, incita a violência. Além disso, a organizada tricolor ainda afirma que a inversão de lados pode ser encarada como uma manobra política da direção vascaína.


Confira o comunicados oficial enviado pela Young Flu:

"Considerando a nota divulgada por uma torcida organizada do CRVG onde a mesma demonstra inconformismo com a alteração do acesso de seus torcedores ao Estádio Jornalista Mário Filho - Maracanã.
Considerando que o referido manifesto possui tom agressivo, inclusive incitando à violência.

Considerando que a TORCIDA YOUNG FLU preza pela paz nos estádios, bem como pelo convívio pacífico entre todas as torcidas, uma vez que não somos rivais e sim adversários,apenas no âmbito esportivo.

Considerando que o país viveu e vive um momento ímpar com a população ocupando as ruascom o escopo de reivindicar melhorias nos serviços, o fim da corrupção e do descaso do poder público, frise-se de forma pacífica.

Considerando que o país sediou a Copa das Confederações e sediará outros grandes eventos como, JMJ, Copa do Mundo de Futebol e Olimpíadas.

Considerando que o Fluminense Football Club com extrema boa-fé assinou contrato com o Consórcio Novo Maracanã S.A para mandar seus jogos no Estádio Jornalista Mario Filho - Maracanã pelos próximos trinta e cinco anos, sendo o Maracanã a casa do Fluminense Football Club não só de fato mas também de direito.

Considerando que o Fluminense Football Club ao assinar o referido contrato sempre se pautou pelos princípios que norteiam e regem o Direito Civil Brasileiro, entre eles o Princípio da Boa-Fé, o Princípio da Obrigatoriedade do Cumprimento dos Contratos e o Princípio da Segurança Jurídica.

Considerando que o Fluminense Football Club quando utilizou o Estádio de São Januário pagou devidamente o aluguel, o que ajudou o CRVG que se encontra em grave crise financeira e institucional.

Considerando que o CRVG não retirou o Fluminense Football Club da terceira divisão, sendo o título da referida série conquistado dentro do campo, quando tínhamos o GRANDE TRICOLOR Carlos Alberto Parreira como treinador da equipe.

O G.R.C.S.T.O. YOUNG FLU DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB repudia TOTALMENTE a nota veiculada pela torcida organizada do CRVG, pelas razões que seguem abaixo:

1 – A carta soa como ameaça daquela agremiação,incitando os seus integrantes a praticar atos de violência.

2 - O teor do documento despreza as forças de segurança pública do Estado do Rio de Janeiro, por considerar que estas não possuem competência para evitar que crimes sejam cometidos no estádio ou em seu entorno.

3 – O Estádio Mário Filho é um estádio administrado por um consórcio que celebrou contrato com o FFC, sendo este, um de seus clubes âncoras, contendo o referido contrato cláusulas que têm de ser cumpridas, sendo assim imutáveis ao bel prazer de alguém que não é parte contratante.

4 - a carta soa, também, como manobra política da direção do CRVG a fim de fazer maior pressão nas autoridades contra o FFC, através de sua maior torcida organizada.

5 - A geografia do Maracanã facilita a entrada das torcidas organizadas na forma proposta pelo FFC, eis que os vascaínos que virão de São Cristóvão entrarão pelo museu do índio, e os tricolores que saem do Meier, pela Eurico Rabelo.

6 - A pretensa preocupação daquela agremiação com seus membros é legítima, portanto, ciente da alteração do local de entrada, deverá alertar seus componentes, assim deverão aos clubes e a mídia responsável divulgar os pontos de acesso e alterações para a partida.

7- ressaltamos que o GRSCTO YOUNG FLU, apoia a decisão do Presidente Peter Siemsen e a atitude que for tomada em relação ao espaço físico e logístico do "Novo Maracana".

Entendemos a situação delicada que vive o CRVG com inúmeras dívidas e tendo conquistado apenas um título nos últimos dez anos, mas nada justifica o desequilíbrio da nota oficial publicada hoje no site de uma de suas torcidas, pois com tal posicionamento podemos ter incidentes sim, porém de responsabilidade pessoal e única dos emitentes da mencionada nota.Todavia, temos a certeza que as forças de segurança pública do Estado vão atuar para resguardar a segurança dos VERDADEIROS torcedores e prender os BADERNEIROS/CRIMINOSOS que tentarem afrontar à legislação vigente.

A Torcida Young Flu acredita e confia plenamente na competência da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, uma vez que descumprir o contrato vigente entre o Consórcio Novo Maracanã S.A. e o Fluminense Football Club com a simples escusa de evitar possíveis conflitos seria um atestado de incompetência e fracasso no trato da Segurança Pública, fato este que não se coaduna com a atuação da briosa PMERJ.

Conselho Diretor do GRSCTO YOUNG FLU."

Presidente do Flu esclarece polêmica para o clássico de domingo