icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
20/03/2014
14:24

No início da manhã desta quinta-feira foi colocada uma faixa em passarela próxima à sede social do Palmeiras, criticando o presidente Paulo Nobre. De acordo com um funcionário do clube, membros da Mancha Alviverde, torcida organizada que teve relações cortadas com a atual diretoria, colocaram a faixa por volta das 8h, com a frase: "Paulo Nobre, o Palmeiras é gigante comparado ao seu ego".

A cúpula alviverde e a Mancha têm relação ruim desde março do ano passado, quando uma parte da organizada tentou agredir o elenco na Argentina, depois do jogo contra o Tigre (ARG), na Libertadores - Valdivia era o principal alvo, mas Fernando Prass acabou atingido. Desde então, Nobre cortou qualquer relação com as uniformizadas, encerrando a preferência na distribuição de ingressos para eles.

Esta faixa foi colocada horas antes de a sede do Avanti, programa de sócio-torcedor do clube, ser atacada (de acordo com os presentes, os envolvidos não vestiam roupas de torcidas).

Depois do problema nas bilheterias para o clássico contra o Corinthians, no qual o time era visitante e líderes da Mancha "monopolizaram" a fila das vendas (houve também briga na sede do clube), o Verdão decidiu pôr a carga de 700 ingressos para o jogo deste domingo, contra o Santos, inicialmente para os mais membros mais assíduos do Avanti.

Como os bilhetes não se esgotaram, os menos assíduos também tiveram a sua chance nesta quinta, e ocorreu o ataque. Segundo os seguranças, um grupo de cerca de 50 torcedores causou a confusão. A venda, até esta sexta, é restrita apenas aos sócios Avanti. Só um ingresso é vendido por pessoa.

O Palmeiras confirmou o ocorrido e irá se manifestar nesta tarde. Funcionários que presenciaram o ataque foram levados para a delegacia pela Polícia para que um Boletim de Ocorrência seja registrado. Também mais cedo, faixas de protestos contra a diretoria alviverde foram colocadas na Rua Turiassu, local da entrada principal do estádio alviverde.