icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
25/11/2014
07:07

Se o Santos pretende dobrar a receita com venda de jogadores, por outro lado o clube planeja também investir mais em contratações. O orçamento para 2015 prevê despesas de cerca de R$ 9 milhões com empréstimos ou aquisições de direitos econômicos. O valor é mais do que o dobro do que o que foi projetado para contratações nesta temporada: R$ 3,6 milhões.

Vale destacar que a contratação do atacante Leandro Damião, por exemplo, por R$ 42 milhões, não entra nesta categoria, já que quase toda a operação foi financiada pelo fundo maltês Doyen Sports. O mesmo aconteceu na compra de 80% do meia Lucas Lima, por aproximadamente R$ 5,5 milhões.

Sendo assim, o próximo presidente alvinegro pode até contratar jogadores por valor superior a este, desde que a quantia seja paga por investidores. Caso algum reforço extrapole em 20% o preço orçado, ele precisará de aprovação do Conselho Deliberativo alvinegro.

As demais contratações do Peixe nesta temporada (Bruno Uvini, Renato, Robinho, Rildo e Souza) foram por empréstimos e quase não implicaram em gastos ao clube.