icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
12/11/2014
17:00

Em entrevista ao LANCE!Net, o candidato à presidência do Santos José Carlos Peres falou a respeito de suas pretensões se eleito no dia 6 de dezembro. Entre as propostas, uma das mais polêmicas é a de derrubar a Vila Belmiro e erguer uma nova arena em seu lugar. A ideia foi repercutida nessa quarta-feira entre os adversários de Peres e gerou divergências. Entre algumas discordâncias de seus oponentes, houve quem também partilhasse da estratégia.

- Existem projetos de revitalização, acho que a Vila Belmiro é nossa casa, é difícil isso acontecer, é uma questão eleitoreira. Às vezes se diz coisas que o eleitor quer ouvir e não são possíveis. Essa é a diferença do gestor pé no chão e do gestor realista. Querer todos querem, mas na prática é dificil - disse Fernando Silva, da chapa Mar Branco.

- No comments (sem comentários, em inglês). É uma coisa fora de sentido. Tem que falar com seriedade. O clube tem dificuldade financeira, se você vai fazer alguma coisa, tem que construir uma nova. Para fazer 25 mil lugares não precisa construir outra, dá para aumentar ou faz uma arena em outro lugar - opinou Modesto Roma da Santos Gigante.

Já Nabil Khaznadar, da Avança, Santos, mostrou-se reticente.

- Já existe vários projetos, mas dizem que o entorno não permite derrubar o estádio ou aumentar. Na realidade, já pensamos nisso, mas tem que ver o que pode ser feito para melhorar.

Por fim, o candidato Orlando Rollo, da Pense Novo Santos, afirmou que tem uma estratégia parecida quanto à Vila Belmiro.

- Essa é uma das principais das nossas propostas, modernizar a Vila Belmiro. Já havíamos dito isso anteriormente - disse.

Outro questão levantada por José Carlos Peres foi a renegociação das dívidas do Santos. Caso ganhe as eleições, Peres pretende repassar a um banco todos os débitos.

- Isso mostra desconhecimento do mercado financeiro. Assim ele estaria negociando duas taxas. O que o Santos precisa fazer é chamar credores, mostrar seriedade, negociar juros, carência e equacionar dívida, como fizemos em 2010. Terceirizar só vai custar mais - pensa Fernando Silva.

- Com todo respeito ao Peres, é fora da realidade - externou Modesto Roma.

- Depende das garantias, não existe milagre. Ou tem que dar os contratos da Globo, ou de uniforme, crédito pessoal e etc - disse Nabil.

- É uma estratégia particular dele, pretendo negociar dívidas diretamente, principalmente as mais curtas, que prejudicam bastante o Santos - Orlando Rollo.