icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
21/03/2014
09:24

Aranda é paraguaio, mas a personalidade é típica de um mineiro. Reservado e distante dos holofotes, o volante está longe de ser um jogador midiático. Tanto que pouco se comenta dele nos jogos do Vasco. Mas é justamente com esta discrição que vai ganhando espaço no esquema tático de Adilson Batista e, com menos de três meses em São Januário, já tem a confiança de todos ao seu redor.

Não é segredo para ninguém, por exemplo, que o treinador não está disposto a abdicar do esquema com três volantes. E, neste ponto, o paraguaio cumpre muito bem o seu papel. Ao lado de Guiñazú – principal homem de marcação – e Pedro Ken – que ajuda na saída de bola –, Aranda tem papel importante porque consegue cumprir ambas as funções e auxiliar os companheiros.

E um dos segredos para que ele seja este “operário” no meio de campo vascaíno é justamente a eficiência. O volante é um dos jogadores que menos erra passe se comparado com os demais jogadores do elenco. Para ter uma ideia, Aranda tem uma média de dar apenas dois passes errados a cada partida.

A boa fase do paraguaio é digna de elogios de todos em São Januário. O técnico Adilson Batista já cansou de demonstrar total satisfação com o atleta e, nesta semana, o capitão Guiñazú também fez questão de elogiar o companheiro.

- Nos entendemos muito bem. O idioma ajuda só fora do campo, mas ele já jogou Libertadores, rodou por vários lugares. É um guerreiro, sem palavras! Tentamos ajudá-lo de qualquer jeito, mas estou feliz porque estamos nos acertando bem no meio e ajudando o time a sofrer poucos gols - comentou.

De fato, Aranda conquista cada vez mais espaço no Vasco. E semana que vem, pela semifinal do Estadual, terá mais uma chance de provar sua importância e mostrar que também é bom em jogos decisivos.