icons.title signature.placeholder João Pires
08/11/2013
15:06

O clássico de abertura do Novo Basquete Brasil (NBB) 2013/2014, entre Flamengo e Uniceub/Brasília, nesta sábado, às 10h, na HSBC Arena, pode ser marcante para um jogador em especial: Olivinha. O ala-pivô rubro-negro precisa marcar 15 pontos na partida para alcançar a histórica marca de 3.000 pontos na principal competição nacional.

O registro é um privilégio de poucos no basquete brasileiro. Atualmente, apenas cinco jogadores já ultrapassaram os 3.000 pontos no NBB, sendo que dois deles jogam no Flamengo: Marquinhos (3.012 pontos) e Marcelinho Machado, que é o maior pontuador da liga com 3.621 pontos. Os outros são Alex Garcia (3.145), Murilo Becker (3.041) e Shamell (3.228) também.

- Estou muito contente. Se realmente conseguir chegar nessa marca amanhã será especial, logo contra o nosso principal rival (Brasília). É uma motivação a mais para mim. Será uma marca histórica e quero ajudar o Flamengo a vencer o primeiro jogo - falou Olivinha, ao LANCE!Net.

O jogador de 33 anos ainda comemorou a presença de um clássico logo na estreia do NBB. Brasília e Flamengo são as únicas equipes campeãs do torneio, sendo que o time candango tem três conquistas, uma a mais que o Rubro-Negro:

- O Brasília é o nosso maior rival, é uma rivalidade histórica, já decidimos campeonatos. Clássico é sempre bom você estar jogando. Todos os jogadores de basquete sonham com esse tipo de jogo e comigo não é diferente.

Este será o segundo NBB de Olivinha vestindo a camisa do Flamengo. Na edição passada do NBB, o ala-pivô de 2,03m marcou 576 pontos. Antes, ele havia disputado as quatro edições da competição nacional pelo Pinheiros.