icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/03/2014
19:26

Depois da derrota para o Vôlei Amil, a Unilever foca na recuperação para não perder de vista a chance de terminar a etapa classificatória da Superliga Feminina na vice-liderança. Faltando duas rodadas para o fim do returno, a equipe encara o Barueri nesta terça-feira, às 19h30, no Ginásio José Correa.

O retorno da levantadora Fofão a uma partida ainda não tem data confirmada. Recuperada de uma lesão na panturrilha, que a deixou fora de ação por dois meses, a atleta ainda não sabe se será relacionada pelo técnico Bernardinho. Na última rodada, havia a expectativa de que ela ficasse entre as 12, o que não aconteceu.

– Ainda não sei se serei relacionada para o jogo contra o Barueri. Treinei normalmente ontem e acho que seria um bom teste. Mas quem decide é o Bernardo. Só de ter viajado com o time na última rodada e hoje novamente já é um grande avanço para mim. Como parte do grupo, foi muito difícil ficar de fora contra o Campinas, sem poder ajudar. Fiquei na arquibancada, ao lado da torcida adversária, mas torci bastante. Vibrei do meu jeito e fiquei feliz com a reação que tivemos. Mostramos que podemos ser fortes e foi uma pena não termos conquistado a vitória. Voltamos a jogar, controlamos a equipe deles e fizemos 21/9 no quarto set. Faltou manter a pressão do lado de lá. Esse é o maior aprendizado que levamos daquele jogo – afirmou a veterana, que nesta segunda-feira completou 44 anos.

Mesmo não dependendo só de si mesma para ultrapassar o Vôlei Amil, a Unilever entrará focada em somar pontos na tabela. O adversário pela vice-liderança aparece com 58, dois a mais que as cariocas. Por isso, além de vencer seus compromissos - depois restará o clássico contra o Molico/Osasco, a equipe de Bernardinho terá de torcer contra o time de Campinas, que pega a Uniara e pode se garantir em segundo lugar.

– O Barueri passou por algumas mudanças ao longo da competição e estamos estudando como elas estão jogando. De qualquer forma, temos que entrar para mostrar o quanto estamos fortes. Somos uma grande equipe e precisamos vencer jogando bem. Mesmo fora de casa, mesmo nosso adversário não tendo mais nada a almejar na competição. Nossa preocupação precisa ser essa. Passamos por tudo que tínhamos que passar nessa fase de classificação. O momento agora é de acertar detalhes, de organização, para mostrar nossa grandeza – afirmou Fofão.