icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Marcio Porto
icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Marcio Porto
26/07/2013
06:08

Cobiçado pelo Santos no fim do ano passado, o meia Rodriguinho, de 25 anos, do América-MG, voltou à pauta de contratações do clube. Destaque do Coelho na Série B do Brasileirão, o jogador surge como uma possibilidade de qualificar o meio do Peixe. Após contratar os laterais Mena e Cicinho e o atacante Thiago Ribeiro, a diretoria alvinegra ainda busca reforços no mercado brasileiro.

No entanto, a negociação por Rodriguinho não é fácil. Assim como foi em 2012, o América-MG se mostra irredutível em liberá-lo. Para convencer os mineiros, porém, o Santos conta com um aliado: o empresário Eduardo Uram, que está disposto a comprar os direitos do jogador e colocá-lo no Peixe.

Uram tem bom trânsito no Coelho e já foi acionado pela diretoria alvinegra. Nos últimos dias, ele se reuniu com os mineiros e demonstrou o interesse pelo meia. As conversas, contudo, ainda estão em fase inicial. A tendência é de que, se houver acordo, Rodriguinho seja registrado no Tombense-MG, clube do empresário, e repassado por empréstimo ao Santos, como acontece com Renê Júnior e Cícero.

– O América-MG tem relação com vários investidores e o Uram é um deles. Acontece deles sempre virem nos consultar sobre jogadores, mas não queremos negociá-lo – disse Alexandre Faria, superintendente geral do clube mineiro.

Os direitos econômicos de Rodriguinho estão divididos entre América-MG (60%) e Capivariano (40%), clube do interior paulista.

A multa rescisória do jogador é de 20 milhões de euros (cerca de R$ 58 milhões), ele tem o maior salário do clube e contrato até o fim de 2014.

Ano passado, o Santos sugeriu envolver o meia em troca com alguns atletas pouco aproveitados, como o lateral-direito Crystian e os atacantes Tiago Luis e Dimba, mas o América-MG não aceitou.

– Temos (interesse), ele é um excelente jogador. Mas (o negócio) ainda está cru – afirmou o gerente de futebol santista Nei Pandolfo.

Cobiçado pelo Santos no fim do ano passado, o meia Rodriguinho, de 25 anos, do América-MG, voltou à pauta de contratações do clube. Destaque do Coelho na Série B do Brasileirão, o jogador surge como uma possibilidade de qualificar o meio do Peixe. Após contratar os laterais Mena e Cicinho e o atacante Thiago Ribeiro, a diretoria alvinegra ainda busca reforços no mercado brasileiro.

No entanto, a negociação por Rodriguinho não é fácil. Assim como foi em 2012, o América-MG se mostra irredutível em liberá-lo. Para convencer os mineiros, porém, o Santos conta com um aliado: o empresário Eduardo Uram, que está disposto a comprar os direitos do jogador e colocá-lo no Peixe.

Uram tem bom trânsito no Coelho e já foi acionado pela diretoria alvinegra. Nos últimos dias, ele se reuniu com os mineiros e demonstrou o interesse pelo meia. As conversas, contudo, ainda estão em fase inicial. A tendência é de que, se houver acordo, Rodriguinho seja registrado no Tombense-MG, clube do empresário, e repassado por empréstimo ao Santos, como acontece com Renê Júnior e Cícero.

– O América-MG tem relação com vários investidores e o Uram é um deles. Acontece deles sempre virem nos consultar sobre jogadores, mas não queremos negociá-lo – disse Alexandre Faria, superintendente geral do clube mineiro.

Os direitos econômicos de Rodriguinho estão divididos entre América-MG (60%) e Capivariano (40%), clube do interior paulista.

A multa rescisória do jogador é de 20 milhões de euros (cerca de R$ 58 milhões), ele tem o maior salário do clube e contrato até o fim de 2014.

Ano passado, o Santos sugeriu envolver o meia em troca com alguns atletas pouco aproveitados, como o lateral-direito Crystian e os atacantes Tiago Luis e Dimba, mas o América-MG não aceitou.

– Temos (interesse), ele é um excelente jogador. Mas (o negócio) ainda está cru – afirmou o gerente de futebol santista Nei Pandolfo.