icons.title signature.placeholder Valdomiro Neto
25/06/2014
20:38

Ahmed Musa comemora um dos seus gols contra a Argentina (FOTO: AFP)

Fazer dois gols na Argentina em uma Copa do Mundo seria sinônimo de consagração. Seria. O atacante Musa, da Nigéria, venceu duas vezes o goleiro Romero, mas sua atuação acabou empanada por ninguém menos que Lionel Messi. O camisa 10 da seleção sul-americana também fez dois, foi eleito o craque do jogo e até mesmo o nigeriano reconheceu que o rival mereceu. 

Musa, que atua no CSKA Moscou (RUS), costuma sofrer bastastes críticas da mídia local. Na coletiva pós-jogo ele foi questionado a respeito disso e deu sua resposta, curto e grosso.

- Eu não vou falar muito, eu provei hoje a todas as pessoas que me criticam. O futebol não é fácil. Eles puderam ver o Musa, é só isso que eu tenho a dizer - disse e, na sequência, ouviu seu técnico, Stephen Keshi brincar que ele é um jogador de Marte, enquanto Messi de Júpiter. 

Para keshi, aliás, houve excesso de respeito da Nigéria pela Argentina no primeiro tempo. Segundo a avaliação do comandante dos Super Águias, se o time tivesse se comportado como na segunda etapa o resultado seria outro. 

- Respeitamos demais no primeiro tempo. No segundo, jogamos o nosso jogo e tudo saiu bem. A gente viu a possibilidade de vencer. Espero que a gente se comporte como nos 45 minutos finais no próximo jogo.

A Nigéria enfrentará a França, pelas oitavas de final na próxima segunda, às 13h (de Brasília), no Mané Garrincha, em Brasília.