icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
07/11/2014
20:27

A menos de dois meses para o final de seu mandato na presidência do Santos, Odílio Rodrigues diz ter orgulho de sua gestão, afirma que não se arrepende de nada que fez e promete não voltar a ocupar um cargo diretivo na Vila Belmiro – ele seguirá atuante como conselheiro efetivo.

Em evento na última terça-feira, questionado se ele se preocupava com o futuro do clube, principalmente pelo fato de ser avalista de empréstimos, e se ele se arrependia dessas garantias oferecidas, o dirigente declarou:

– Eu não me arrependo de nada que fiz. Faz parte do cargo responder por isso (ter sido avalista). Quando entramos, o Santos tinha dívidas da gestão passada e estamos pagando as dívidas ainda – comentou.

Indagado sobre o que mais se orgulhava de ter feito, o mandatário apontou a profissionalização de departamentos do clube.

- Eu acho que a grande característica da gestão foi a mudança de paradigma, de perfil de gestão. O clube hoje tem de ser profissionalizado ao máximo, temos de profissionalizar todos os departamentos do clube e a gerência. Temos que manter o presidente, o vice, e o Comitê de Gestão como voluntários apenas. Nós precisamos, definitivamente, estar felizes com que fizemos em termos de avanço. Profissionalizar o clube, acreditar, avançar mais nisso - argumentou.

– Eu me orgulho de muita coisa. Me orgulho dos títulos, do aumento de associados. Eu não quero dividir o período (com o Luis Alvaro). Participei cinco anos diariamente do clube. Toda a gestão em que você toma decisões diárias há acertos e erros - completou.