icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
23/07/2013
06:42

O Mundial de Atletismo Paralímpico, em Lyon (FRA), está apenas no quarto dia de competições (de um total de nove) e Odair Santos já garantiu sua segunda medalha de ouro. Nesta quarta-feira, ele venceu a prova dos 800m, da categoria T11. Logo na abertura, no último sábado, ele já tinha ficado na primeira colocação nos 5.000m, da mesma classe.

Dos Santos terminou a prova em 2m00s50. Foi a melhor marca dele na temporada. Vale lembrar que ele é o recordista mundial da prova, com 1m58s47. O segundo lugar ficou com o colombiano William Sosa (2m03s53) e o turco Hasan Huseyin Kacar foi o terceiro (2m04s88).

Assim como em sua primeira conquista, o brasileiro não teve muitas dificuldades e dominou a disputa.

- Agora, estou aliviado pelo fato de que há três anos que não treino para essa prova dos 800 m. Conversei com Deus esses dias todos e falei que seria um bônus se conquistasse essa medalha. Felizmente, fui vitorioso - afirmou o atleta.

Dos Santos ainda vai disputar uma terceira prova no Mundial, os 1.500m.

*O repórter viaja a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro

O Mundial de Atletismo Paralímpico, em Lyon (FRA), está apenas no quarto dia de competições (de um total de nove) e Odair Santos já garantiu sua segunda medalha de ouro. Nesta quarta-feira, ele venceu a prova dos 800m, da categoria T11. Logo na abertura, no último sábado, ele já tinha ficado na primeira colocação nos 5.000m, da mesma classe.

Dos Santos terminou a prova em 2m00s50. Foi a melhor marca dele na temporada. Vale lembrar que ele é o recordista mundial da prova, com 1m58s47. O segundo lugar ficou com o colombiano William Sosa (2m03s53) e o turco Hasan Huseyin Kacar foi o terceiro (2m04s88).

Assim como em sua primeira conquista, o brasileiro não teve muitas dificuldades e dominou a disputa.

- Agora, estou aliviado pelo fato de que há três anos que não treino para essa prova dos 800 m. Conversei com Deus esses dias todos e falei que seria um bônus se conquistasse essa medalha. Felizmente, fui vitorioso - afirmou o atleta.

Dos Santos ainda vai disputar uma terceira prova no Mundial, os 1.500m.

*O repórter viaja a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro