icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/07/2014
09:00

Dos três jogos que o Vasco fez em sequência contra a Ponte Preta, o da última quarta-feira foi o melhor. Não por acaso, foi justamente nesta partida que o técnico Adilson Batista abandonou o esquema com três volantes e escalou dois meias, Dakson e Douglas. O resultado foi aprovado por técnico e jogadores e a tendência é que seja mantido para o duelo contra o Paraná, amanhã, em São Januário.

Adilson, entretanto, foi, de certa forma, obrigado a fazer a alteração. O Vasco possui quatro volantes no elenco: Guiñazú, Fabrício, Pedro Ken e Aranda. Como os dois últimos estão lesionados, não restou outra alternativa senão colocar o time para a frente. A questão é que ele gostou e, agora, deve manter.

– O Pedro (Ken) se machucou, agora o Aranda e, por isso, mudamos a forma de jogar. Mas fizemos um bom jogo e a tendência é a manutenção – comentou o treinador.

Para o duelo contra o Paraná, todos em São Januário sabem que a vitória é praticamente obrigação, já que o Cruz-Maltino está apenas na 10 colocação da Série B e a distância do G4 aumenta a cada rodada em que a vitória não vem. Por isso, os próprios jogadores fazem um lobby pela permanência do esquema. Ontem, o zagueiro Douglas Silva fez questão de ressaltar que o meio de campo funcionou muito bem no duelo com a Macaca.

– Mérito do Adilson. Tivemos uma postura ofensiva, tirou um volante e colocou um meia. Não quer dizer que vai dar certo sempre, mas ontem (quarta) deu e criamos muitas chances. Foi um jogo no qual o meio de campo funcionou muito bem. Vamos acertando pouco a pouco esses detalhes – disse.

O “pouco a pouco”, todavia, tem que ser rápido. Afinal, a pressão por se aproximar do G4 é grande.