icons.title signature.placeholder Marcio Porto
23/04/2014
19:30

Quando foi apresentado à imprensa na última sexta-feira como vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro falou grosso: "A partir de agora, quem manda no futebol sou eu". Depois, afirmou que Muricy Ramalho seria o responsável por escolher os reforços e que só bateria o martelo para as contratações. Nesta quarta-feira, deixou claro que o presidente Carlos Miguel Aidar é quem manda no clube.

- Primeiro, quem manda mesmo é o Aidar. Ele me deu liberdade, mas a última palavra é dele (Aidar) - declarou o dirigente em Maceió (AL), horas antes da partida contra o CRB pela Copa do Brasil.

Ataíde reconheceu que ainda está se habituando ao cargo para o qual foi nomeado há menos de uma semana por Aidar. O vice-presidente explicou que contará com profissionais especializados em futebol - como o já elogiado Gustavo Oliveira, gerente-executivo - para gerir o departamento do Tricolor, mas que logo estará pronto para agir no mercado.

VEJA UM BATE-BOLA COM ATAÍDE GIL GUERREIRO:

O que acha do elenco?
Eu acompanho como torcedor, quem tem de definir como profissional é a comissão técnica. O que me interessa é saber opinião da comissão. Não posso, como torcedor, me envolver nas responsabilidades, seria leviano. Por isso que vou entender, não dar palpite. Não sou técnico, sou um grande torcedor. Vou conversar, analisar detalhadamente. Não sei nada, não tenho opinião nenhuma do elenco. Acho bom.

Toda contratação partirá do Muricy, então?
Será conversado com ele. Normalmente a gente quer que os profissionais procurem o jogador, estou lá para, junto com eles, dar estrutura. Agora, procurar é função deles, não minha. A minha função é dirigir o departamento. É isso.

É normal no futebol dirigente indicar jogadores. O que acha disso?
Não sei. Conheço esse mundo agora, nunca fui dirigente. Apareci de repente nesse novo mundo e quero entender esse mundo. Te garanto que não saio procurando jogador, e não indico jogador nenhum.

Mas essa postura vai mudar?
Não vai, me conheço como pessoa, não vai, pago profissional pra fazer isso, não sou profissional do ramo.

O que pensa da decisão de Muricy e Juvenal Juvêncio em afastar Clemente Rodríguez, Fabricio e Cañete?
Primeiro vamos examinar. Preciso compreender. A principio não me parece interessante, mas Muricy e Juvenal tiveram motivos para isso. Vou ouvi-los para entender essa ação.