icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi
icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi
05/07/2013
10:19

Quando o zagueiro André Luiz chegou ao Palmeiras, em março, muitos torcedores ficaram na expectativa de vê-lo como titular, sobretudo pelo passado vitorioso na França. Agora, quatro meses depois, enfim chegou a hora esperada.

Neste sábado, contra o Oeste, ele fará seu primeiro jogo como dono da posição. Com a saída de Maurício Ramos, negociado com o futebol árabe, surgiu a oportunidade que o próprio jogador tanto esperou. E, mesmo sem nenhuma partida oficial desde a mudança, ele já se vê entre os titulares.

- Estou muito tranquilo. Tivemos quatro amistosos, em todos eu fui titular. No treino o Kleina armou o time assim também. O time está definido. Surgiu essa chance então vou seguir dando meu melhor para garantir a minha vaga - falou, ao LANCE!Net.

Quem vê André Luiz pela primeira vez imagina nele um zagueiro no estilo xerifão, principalmente pelo porte físico. Mas se engana quem pensa dessa maneira. O camisa 33 é exatamente o contrário: tranquilo, pacato, calmo... E faz questão de levar isso para dentro de campo. Segundo ele, essa é uma característica que pode ajudá-lo no Palmeiras.

- Sou muito tranquilo, não fico nervoso fácil. Isso até me ajuda, porque no futebol tem momentos bons e ruins e sei que uma hora a dificuldade vai chegar. Nessa hora que tem de seguir tranquilo. Se ficar nervoso é pior, erra de novo. Esse é meu estilo, com tranquilidade. Quem é tranquilo acerta mais vezes do que quem é nervoso. Sempre fui assim - disse.

A tranquilidade, porém, já trouxe “problemas” para o jogador. Como com a esposa, que queria aproveitar para passear pela Europa. Mas André preferiu fazer seu estilo caseiro falar mais alto e ouvir reclamação.

- Sou muito caseiro, gosto de ficar muito em casa, na França era a mesma coisa. Minha esposa até reclamava porque a gente estava na França e eu não gostava de viajar (risos), ficava só em casa. Mas é meu estilo, gosto de ficar em casa - falou ele.

Como bom mineiro que é, André Luiz vai tranquilo, comendo pelas beiradas, e se firmando no clube.

André Luiz estava aposta na experiência aos 33 anos (Foto: Eduardo Viana)


Confira um bate-bola com André Luiz:

LANCE!Net: Após quatro meses de clube você já se sente melhor do que antes?
Com certeza, teve a adaptação no início, porque o futebol realmente é diferente, mas hoje estou bem adaptado e melhor aqui do que quando cheguei. Fui muito bem recebido, como todos são, agora é só colocar em prática o futebol.

L!Net: Considera essa para nos jogos boa ou prejudicial para o time?
Eu preferia ter continuado jogando, mas tem de fazer de acordo com o calendário. Tivemos a pausa de uma semana que deu pra descansar, depois voltamos firmes, com seriedade, estamos preparados. O importante é o grupo estar bem, vamos dar o nosso melhor.

L!Net: Como é sua relação com a torcida na rua? É muito assediado?
Tem um certo reconhecimento, é tranquilo. O torcedor é bem fanático, empurra muito, mas sempre conversam numa boa na rua, ajudam, isso é legal, vou dar o máximo para seguir da mesma forma.

L!Net: Por ser tranquilo assim, preferia ter menos assédio então?
Não gosto de ser muito observado, sou calmo, muito tranquilo, se tiver de aparecer tudo bem, mas meu estilo é mais caseiro (risos).

Quando o zagueiro André Luiz chegou ao Palmeiras, em março, muitos torcedores ficaram na expectativa de vê-lo como titular, sobretudo pelo passado vitorioso na França. Agora, quatro meses depois, enfim chegou a hora esperada.

Neste sábado, contra o Oeste, ele fará seu primeiro jogo como dono da posição. Com a saída de Maurício Ramos, negociado com o futebol árabe, surgiu a oportunidade que o próprio jogador tanto esperou. E, mesmo sem nenhuma partida oficial desde a mudança, ele já se vê entre os titulares.

- Estou muito tranquilo. Tivemos quatro amistosos, em todos eu fui titular. No treino o Kleina armou o time assim também. O time está definido. Surgiu essa chance então vou seguir dando meu melhor para garantir a minha vaga - falou, ao LANCE!Net.

Quem vê André Luiz pela primeira vez imagina nele um zagueiro no estilo xerifão, principalmente pelo porte físico. Mas se engana quem pensa dessa maneira. O camisa 33 é exatamente o contrário: tranquilo, pacato, calmo... E faz questão de levar isso para dentro de campo. Segundo ele, essa é uma característica que pode ajudá-lo no Palmeiras.

- Sou muito tranquilo, não fico nervoso fácil. Isso até me ajuda, porque no futebol tem momentos bons e ruins e sei que uma hora a dificuldade vai chegar. Nessa hora que tem de seguir tranquilo. Se ficar nervoso é pior, erra de novo. Esse é meu estilo, com tranquilidade. Quem é tranquilo acerta mais vezes do que quem é nervoso. Sempre fui assim - disse.

A tranquilidade, porém, já trouxe “problemas” para o jogador. Como com a esposa, que queria aproveitar para passear pela Europa. Mas André preferiu fazer seu estilo caseiro falar mais alto e ouvir reclamação.

- Sou muito caseiro, gosto de ficar muito em casa, na França era a mesma coisa. Minha esposa até reclamava porque a gente estava na França e eu não gostava de viajar (risos), ficava só em casa. Mas é meu estilo, gosto de ficar em casa - falou ele.

Como bom mineiro que é, André Luiz vai tranquilo, comendo pelas beiradas, e se firmando no clube.

André Luiz estava aposta na experiência aos 33 anos (Foto: Eduardo Viana)


Confira um bate-bola com André Luiz:

LANCE!Net: Após quatro meses de clube você já se sente melhor do que antes?
Com certeza, teve a adaptação no início, porque o futebol realmente é diferente, mas hoje estou bem adaptado e melhor aqui do que quando cheguei. Fui muito bem recebido, como todos são, agora é só colocar em prática o futebol.

L!Net: Considera essa para nos jogos boa ou prejudicial para o time?
Eu preferia ter continuado jogando, mas tem de fazer de acordo com o calendário. Tivemos a pausa de uma semana que deu pra descansar, depois voltamos firmes, com seriedade, estamos preparados. O importante é o grupo estar bem, vamos dar o nosso melhor.

L!Net: Como é sua relação com a torcida na rua? É muito assediado?
Tem um certo reconhecimento, é tranquilo. O torcedor é bem fanático, empurra muito, mas sempre conversam numa boa na rua, ajudam, isso é legal, vou dar o máximo para seguir da mesma forma.

L!Net: Por ser tranquilo assim, preferia ter menos assédio então?
Não gosto de ser muito observado, sou calmo, muito tranquilo, se tiver de aparecer tudo bem, mas meu estilo é mais caseiro (risos).