icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
31/12/2013
12:00

A lateral esquerda do Grêmio cai bem para jovens audaciosos. Depois de Alex Telles fazer sucesso e ser vendido para o Galatasaray, a vez de brilhar em 2014 será do garoto Wendell, comprado junto ao Londrina na última semana. Ousado, o veloz lateral irá ocupar o espaço deixado pelo amigo e faz um plano: estar na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Para isso, não poupará esforços no clube gaúcho, onde melhorou a marcação e garante ter evoluído a ponto de estar pronto para assumir a posição de maneira absoluta.

Internamente, o Grêmio avalia que Wendell pode render até mais que Alex. O camisa 13 estreou sob pressão, já no primeiro jogo da Libertadores, dentro da Arena. Acabou barrando André Santos e terminou o ano como titular absoluto e melhor lateral do Brasileirão. A trajetória de Telles acaba sendo um espelho para que Wendell, 20 anos, enfrenta sua primeira Libertadores com a camisa gremista.

- Pelo que ele fez durante o ano, chegou e foi titular durante a Libertadores, depois agora foi vendido, é um espelho, claro. O jogador de futebol precisa estar sempre preparado, para quando aparecer a oportunidade fazer o melhor e ajudar o time. Tenho contrato longo, espero fazer essa primeira temporada bem, para nas seguintes a gente procurar sair e vestir a camisa de um clube europeu - destacou Wendell ao LANCE!Net.

O novo titular foi contratado no meio de 2013, por empréstimo, e atuou nove vezes com a camisa do Grêmio. Agradou principalmente no jogo contra o Náutico, quando foi titular na Arena Pernambuco. A velocidade no ataque é sua principal característiica. Embora garanta que aprendeu e melhorou na marcação no período em que esteve no Tricolor. Projeta uma evolução grande nos próximos anos, baseado no seu modelo, o lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid. A meta é ambiciosa: jogar a Copa do Mundo de 2018, quando terá 25 anos.

- Trabalhamos para isso, espero que na Copa de 2018 a gente possa estar. Todo jogador sonha com isso, espero que a gente chegue na Seleção. Tenho uma admiração enorme pelo Marcelo, pelo fato de ser hoje o melhor lateral do mundo hoje. Está preparado para vestir a camisa da Seleção. Gosto muito do futebol dele. Tem que parar para olhar - explicou o lateral.

Daqui uns dias, o ex-colega de posição viaja para a Turquia, onde se apresentará ao Galatasaray. Wendell pretende entrar em contato com o amigo e desejar sorte no desafio europeu. E até brinca em uma nova disputa entre ambos, agora com a camisa amarela.

- Espero que logo, logo ele (Alex) tenha a oportunidade de ter toda a felicidade do mundo, pela pessoa que é. É meu amigo, gosto muito, vou estar sempre para ele no que precisar. Espero que seja feliz. Seria bom, os dois na seleção, brigando pelo espaço. No patamar que todo jogador de brasileiro sonha, estar com um amigo seria importante. É um cara bacana, um dos que admiro - brincou o jogador do Grêmio.