icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
20/11/2014
14:34

Eurico Miranda sempre se posicionou contra ao movimento Bom Senso. E agora, oficialmente eleito para voltar à presidência do Vasco, ele reforçou as críticas. Segundo o cartola, os atletas têm salários muito altos para se queixarem de muitos jogos no calendário do futebol brasileiro.

- É piada! É piada! Todas as classes têm seus representantes e os jogadores têm seus sindicatos. Agora, criar uma associação, um grupo paralelo, de jogadores privilegiados e que ganham salários que ofendem a maioria do povo, cujo salário levaria 100 anos para igualar, e vêm manifestar interesse? O Brasil tem mais de 150 mil jogadores profissionais registrados. Porque não defendem todos? Nunca vi uma pessoa ganhar 400, 300, 500 mil e achar que está trabalhando pouco? Que Bom Senso é esse? É mau senso - esbravejou Eurico após a votação do Conselho Deliberativo, nesta quarta-feira.

O mandatário toma posse no próximo dia 2, após sua chapa receber mais votos que as duas concorrentes juntas na semana passada. Na noite desta quarta-feira, houve a confirmação do seu retorno, em pleito dos conselheiros eleitos.

A votação foi esmagadora: 190 votos a 26. Isso porque, além dos 120 eleitos pela sua chapa na terça-feira passada, Eurico é influente sobre a maioria dos membros natos. São 150 beneméritos e grande beneméritos que completam os 300 do Deliberativo, que realmente elegem o presidente. As outras 30 cadeiras são ocupadas pela chapa que fica em segundo lugar. No caso, a "Sempre Vasco", de Julio Brant.