icons.title signature.placeholder Luís Fernando Ramos
icons.title signature.placeholder Luís Fernando Ramos
04/07/2013
20:24

As palavras deram lugar aos atos e a Fórmula 1 terá pneus novos neste fim de semana em Nürburgring. A diferença para os modelos que causaram o vexame observado no domingo passado na Inglaterra está no material da cintura – o que segura a faixa que faz contato com o asfalto: será de kevlar, mais resistente que a cintura de aço usada até a semana passada.

Os pilotos terão nos treinos livres desta sexta-feira a primeira oportunidade de sentir as diferenças que o novo modelo traz para as performances dos carros. As opiniões no paddock se dividem. O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, acredita que as forças do grid podem se redistribuir com estas mudanças.

– É uma mudança importante, muito grande. Alguns carros podem ir melhor com estes pneus. Nós fomos muito bem com os pneus de Silverstone, então mudar agora pode trazer dificuldades. Mas pode também nos dar a oportunidade de entender o composto melhor – afirmou Rosberg, vencedor da etapa britânica.

Falando ao LANCE!Net, o brasileiro Felipe Massa opina de maneira distinta. Para ele, tudo deve ficar igual em relação à performance dos times:

– Não acho que vá mudar muito em relação ao que vimos até aqui. Talvez os pneus rendam um pouco mais e corridas que teriam três paradas pode ter duas apenas. Mas em relação à performance dos carros em si, não antevejo grandes mudanças – opinou o brasileiro, na Alemanha.

Já o líder do Mundial, Sebastian Vettel, afirmou não se importar se os novos pneus mudarão a performance dos carros. Ele preferiu elogiar a atitude de se buscar uma solução para a resistência dos compostos.

– É uma questão de segurança e esta sempre foi a preocupação. Não era questão de performance, ao contrário do que algumas pessoas interpretaram. Ninguém pensou que lideramos o Mundial de Pilotos e de Construtores e somos quem têm a perder – disse o alemão.

A Associação dos Pilotos (GPDA, em inglês) afirmou na quinta-feira que se os problemas de Silverstone se repetirem os pilotos não correrão.

As palavras deram lugar aos atos e a Fórmula 1 terá pneus novos neste fim de semana em Nürburgring. A diferença para os modelos que causaram o vexame observado no domingo passado na Inglaterra está no material da cintura – o que segura a faixa que faz contato com o asfalto: será de kevlar, mais resistente que a cintura de aço usada até a semana passada.

Os pilotos terão nos treinos livres desta sexta-feira a primeira oportunidade de sentir as diferenças que o novo modelo traz para as performances dos carros. As opiniões no paddock se dividem. O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, acredita que as forças do grid podem se redistribuir com estas mudanças.

– É uma mudança importante, muito grande. Alguns carros podem ir melhor com estes pneus. Nós fomos muito bem com os pneus de Silverstone, então mudar agora pode trazer dificuldades. Mas pode também nos dar a oportunidade de entender o composto melhor – afirmou Rosberg, vencedor da etapa britânica.

Falando ao LANCE!Net, o brasileiro Felipe Massa opina de maneira distinta. Para ele, tudo deve ficar igual em relação à performance dos times:

– Não acho que vá mudar muito em relação ao que vimos até aqui. Talvez os pneus rendam um pouco mais e corridas que teriam três paradas pode ter duas apenas. Mas em relação à performance dos carros em si, não antevejo grandes mudanças – opinou o brasileiro, na Alemanha.

Já o líder do Mundial, Sebastian Vettel, afirmou não se importar se os novos pneus mudarão a performance dos carros. Ele preferiu elogiar a atitude de se buscar uma solução para a resistência dos compostos.

– É uma questão de segurança e esta sempre foi a preocupação. Não era questão de performance, ao contrário do que algumas pessoas interpretaram. Ninguém pensou que lideramos o Mundial de Pilotos e de Construtores e somos quem têm a perder – disse o alemão.

A Associação dos Pilotos (GPDA, em inglês) afirmou na quinta-feira que se os problemas de Silverstone se repetirem os pilotos não correrão.