icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/04/2014
10:53

Durante partida de volta, válida pela primeira fase da Copa do Brasil, entre Paraná e São Bernardo, o volante Marino afirmou ter sido alvo de racismo. O jogo aconteceu na noite da última quinta-feira, no estádio Durival Britto, em Curitiba, Paraná.

O jogador do São Bernardo foi expulso no final do segundo tempo, quando o placar já estava 3 a 1 para o Paraná. Os insultos de "macaco" e "gorila" aconteceram enquanto Marino se encaminhava ao vestiário.

- Vim aqui para fazer o meu melhor jogo pelo São Bernardo, deixei minha família e filhos em casa. Minha esposa tem a minha cor e eu tenho que ouvir esse tipo de coisa. Isso é triste, isso aqui no Brasil está ficando comum. Cada dia está pior. A maioria da população é negra, não sei como isso acontece - desabafou o volante em entrevista às rádios paranaenses.

Além de instruir o atleta a registrar um boletim de ocorrência, a diretoria do São Bernardo divulgou  uma mensagem de repúdio ao acontecido. A frase "Diga não ao racismo" ganhou destaque no site do clube.

Segundo Luiz Fernando Ferreira, mandatário da equipe de São Bernarndo, o time irá até as últimas consequências.

- Marino quase perdeu a cabeça. Começou a chorar e, ao fim do jogo, quando chegamos ao vestiário, ele ainda estava chorando. Isso é inadmissível - afirmou Ferreira.