icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
18/11/2013
09:30

Duas palavras são suficientes para enfurecer Luiz Felipe Scolari nas últimas semanas. Ou melhor, um nome e um sobrenome: Diego Costa. Basta o o treinador da Seleção Brasileira escutar o nome do atacante do Atlético de Madri (ESP) que seu semblante revela irritação.

Depois de quase abandonar entrevista coletiva no Rio de Janeiro quando o assunto foi levantado no fim de outubro, época em que o jogador preteriu o Brasil para defender a Espanha, Felipão se zangou novamente, desta vez em Miami (EUA), no fim de semana.

Após a goleada por 5 a 0 sobre Honduras, no sábado à noite, um jornalista espanhol questionou o treinador a respeito de qual país - Brasil ou Espanha - precisa mais do talento de Diego Costa, destaque da Liga das Estrelas nesta temporada. Tomado imediatamente pela raiva, Scolari retrucou:

- Você é espanhol? Não vou te responder nada sobre Diego Costa, porque a Espanha já me deixou uma marca bem estranha. Você tem que perguntar para a Cadena - ironizou.

Cadena é uma emissora de rádio do país ibérico que pregou uma pegadinha em Felipão em meados de outubro, antes mesmo do técnico tentar convocar o atacante. Na época, um imitador se passou pelo presidente do Atlético de Madri, Enrique Cerezo, em uma ligação com Scolari. No contato telefônico, foi revelado que Diego Costa seria chamado para defender a Amarelinha.

Dias depois, o jogador anunciou que gostaria de defender a Espanha. Chamado finalmente por Vicente Del Bosque, o atleta teve sua estreia adiada pela Roja por causa de uma lesão muscular - acabou cortado.

*O repórter viaja a convite da Gillette.