icons.title signature.placeholder Marcio Porto
05/11/2014
06:04

A partir de segunda-feira, a badalada base do São Paulo estará sob o comando de José Domingos Chávare Júnior, ou simplesmente Júnior Chávare, como é conhecido no futebol. O profissional que estava no Grêmio foi o escolhido do vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro entre 18 entrevistados para ocupar o cargo vago desde a saída de Juvenal Juvêncio e seus pares, em setembro.

A diretoria do São Paulo e Chávare ainda não confirmam, mas o LANCE!Net apurou que já há acerto entre as partes. O anúncio só não foi feito ainda para atender ao Grêmio, que pediu para comunicar o desligamento do profissional apenas depois do clássico com o Internacional, no próximo domingo.

– Sei apenas que houve interesse do São Paulo, mas sou profissional do Grêmio e é do Grêmio que tenho de falar – afirmou Júnior Chávare, em entrevista ao LANCE!Net.

– Ainda não tem nada definido, mas pretendo fazer isso até quinta-feira – despistou Ataíde Gil Guerreiro, que confirmou Júnior como um dos que foram entrevistados.

Chávare deixa um trabalho muito elogiado em Porto Alegre com o desafio de remodelar a base do São Paulo, criticada inclusive pelo presidente Carlos Miguel Aidar.

O coordenador já está ciente de que vai trabalhar com orçamento enxuto e terá de se valer de sua característica mais elogiada: a observação de novas promessas.

No Grêmio, quatro atletas captados por Chávare figuram constantemente no time titular de Luiz Felipe Scolari: o zagueiro Bressan, o volante Ramiro e o atacante Luan, de 21 anos, além do lateral-esquerdo Breno, de 19. Esse último substitui Wendell, outro jovem da era Chávare, negociado com o Bayer Leverkusen (ALE) no início deste ano.

Natural de Americana, interior de São Paulo, Chávare é formado em Matemática e Análise de Sistema, portanto um homem de exatas. É dessa vocação que surgiu o modo de trabalho implantado nos clubes por onde passou. No Grêmio, deu o nome de Lapidar, sua menina dos olhos (leia mais sobre o conceito abaixo).

Ele começou no futebol no Rio Branco, principal clube de Americana. Passou pela Inter de Limeira e Ponte Preta antes de virar olheiro da Juventus (ITA) no Brasil. Sempre inclinado a trabalhar na captação de novos talentos, aceitou o desafio de comandar a base do Grêmio em janeiro do ano passado.

A negociação com o São Paulo começou há cerca de um mês e foi concluída no último fim de semana. O ex-zagueiro Oscar, ídolo do clube, e Klauss Câmara, que comanda a base do Cruzeiro, também foram procurados.

A METODOLOGIA DE CHÁVARE

Projeto Lapidar
Metodologia criada para se adequar à idade e à posição de cada jogador em processo de formação nos clubes.
......................
Os mais novos
Garotos que ainda dão os primeiros passos na base, entre as categorias sub-12 e sub-15, são submetidos a treinos para aprimoramento de 19 fundamentos técnicos.

Jovens promessas
Para os atletas de 16 e 17 anos, a preparação é voltada às ações específicas de cada posição. Goleiros, zagueiros, laterais, volantes, meias e atacantes aperfeiçoam fundamentos e características mais marcantes de cada função.
......................

Ainda dá tempo!
Até mesmo jovens “velhos”, de 18 a 20 anos, recebem atenção especial do projeto. Para eles, os trabalhos são voltados à correção das principais deficiências de cada atleta.
......................

Como funciona?
As atividades do Projeto Lapidar ocorrem paralelamente aos treinos mais convencionais e são agendas de uma a três vezes por semana.