icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/04/2014
10:52

Na segunda noite dos playoffs da NBA, a atenção estava voltada às duas equipes favoritas ao título na temporada, mas foi de um azarão que surgiu uma das melhores atuações da rodada. O ala-pivô brasileiro Nenê foi o cestinha do Washington Wizards na vitória fora de casa sobre o Chicago Bulls.

O jogador marcou 24 pontos e ainda adicionou 8 rebotes, se tornando a surpresa da noite. Além do Wizards, o Portland Trail Blazzers foi outro a vencer fora de casa, o Houston Rockets, e largar bem nos playoffs. Já os favoritos ao título, Miami Heat e San Antonio Spurs, confirmaram as apostas e venceram seus duelos, em casa, sobre o Charlotte Bobcats e o Dallas Mavericks, respectivamente.

Nenê foi o destaque do Washington na abertura dos playoffs, com 24 pontos e oito rebotes (Foto: Jonathan Daniel/Getty Images North America/AFP)

Washington Wizards 102 x 93 Chicago Bulls

A equipe da capital dos Estados Unidos, Washington Wizards, surpreendeu na noite deste domingo, vencendo o favorito ao confronto, Chicago Bulls, fora de casa, por 102 a 93. A partida teve um gostinho especial aos brasileiros, já que o ala-pivô Nenê foi o cestinha do confronto, com 24 pontos, além de oito rebotes.

Além de Nenê, o Washington contou com boas atuações do pivô Marcin Gortat, com 15 pontos e 13 rebotes, e do ala Trevor Ariza, com 18 pontos e sete assistências. Do lado do Bulls, os cestinhas foram D.J. Augustin e Kirk Hinrich, com 16 pontos cada, enquanto a estrela do time no ano, Joakim Noah, teve uma atuação discreta, com 10 pontos e 10 rebotes, muito abaixo do que vem fazendo na temporada.

O Washington começou a partida de maneira dominante, caindo no final e encerrando o primeiro quarto com vantagem de dois pontos (24-22), enquanto no segundo, viu a equipe de Chicago encostar ainda mais no placar, empatando a partida em vários momentos e passando a frente do placar pela primeira vez, com 4 minutos faltando para o intervalo, com 42 a 40 e, carregando a vantagem ao intervalo, fechou a parcial seis pontos à frente (54-48).

No terceiro, o Chicago chegou a abrir uma vantagem de 13 pontos, após uma bandeja de Kirk Hinrich, mas daí pra frente, o Washington voltou para o jogo e encostou no Bulls, encerrando o quarto com apenas 3 pontos de desvantagem (72-75). Na parcial decisiva, retomou a liderança a quatro minutos do fim do jogo, para não largar mais, após uma cesta de Gortat.


Com 27 pontos, LeBron James comandou a vitória do Miami Heat sobre o Charlotte Bobcats, no primeiro duelo dos times nos playoffs deste ano (Foto: Nathaniel S. Butler/Getty Images North America/AFP)

Charlotte Bobcats 88 x 99 Miami Heat

Apesar da distância de 11 pontos no placar, o Charlotte Bobcats "engrossou" a partida frente ao Miami Heat que, no fim, venceu por 99 a 88, após abrir larga vantagem no segundo e último quartos. LeBron James foi o destaque do Heat, com 27 pontos e nove rebotes, seguido por Dwayne Wade, com 23. Do lado do Bobcats, destaque para o armador Kemba Walker, com 20 pontos e Al Jeferson, com 18 e dez rebotes.

O Charlotte fez jogo duro com o Miami no primeiro quarto, chegando a abrir nove pontos de vantagem e liderando a parcial até o seu fim (23-19). No segundo, o Heat deslanchou, com 10 pontos da dupla Wade-James e passou a liderar o duelo, por 49 a 42.

No início do terceiro quarto, o Charlotte retomou a liderança e passou a brigar ponto a ponto com o Heat, até 2 minutos do fim da parcial, quando perdia por um ponto. Daí pra frente, o Heat abriu vantagem e saiu do quarto liderando por 72 a 65. No último, o Bobcats não conseguiu mais retornar ao jogo e, com 14 pontos de Wade/James, o Heat fechou a partida em 99 a 88.

Tim Duncan foi o melhor do San Antonio Spurs na vitória apertada sobre o Dallas Mavericks, em casa (Foto: Garrett Ellwood/Getty Images North America/AFP)

Dallas Mavericks 85 x 90 San Antonio Spurs

Em jogo duro, o favorito San Antonio Spurs se recuperou de um apagão no segundo quarto e conquistou a vitória contra o Dallas, em casa, por 90 a 85. A equipe texana chegou a abrir 9 pontos no primeiro quarto e foi ao intervalo em desvantagem de um ponto, empatando no terceiro e virando no quarto.

Pelo lado do Spurs, destaque para a dupla Tim Duncan e Tony Parker, com 27 e 21 pontos respectivamente. Tiago Splitter teve atuação discreta durante seus 30 minutos em quadra, com oito pontos e 11 rebotes. Pelo Mavericks, o armador reserva Devin Harris foi o cestinha, com 19 pontos, enquanto o astro alemão, Dirk Nowitzki, encerrou a partida com 11 pontos e oito rebotes.

A equipe do Spurs encerrou o primeiro quarto com vantagem de nove pontos, com um 21 a 12 no placar e 15 pontos da dupla Parker/Duncan. No segundo, o Dallas retornou ao jogo, e Harris entrou para fazer a diferença com seus 10 pontos, levando o jogo ao intervalo com o Mavs na liderança, 44 a 43. Mas, no fim, valeu a experiência do Spurs, que controlou melhor a partida e, mesmo mantendo o Dallas próximo no placar, venceu os dois quartos seguintes e o jogo, por 90 a 85.

LaMarcus Aldridge foi o melhor da rodada dos playoffs da NBA, marcando 46 pontos e pegando 18 rebotes (Foto: Bill Baptist / NBAE / Getty Images / AFP)

Portland Trail Blazzers 122 x 120 Houston Rockets

Na prorrogação, o Portland Trail Blazzers surpreendeu o favorito ao confronto, Houston Rockets, e conquistou a vitória, fora de casa, por 122 a 120. LaMarcus Aldridge foi o nome da noite, com incríveis 46 pontos e 18 rebotes, além da ajuda precisa de Damian Lillard, que adicionou 31 pontos e nove rebotes à conta. No Houston, a boa atuação do trio Harden-Howard-Parsons, com 27 pontos para os dois primeiros e 24 ao terceiro, não foi suficiente para levar a vitória.

A partida começou complicada à equipe do Houston, que viu o primeiro quarto encerrar-se com 7 pontos de vantagem aos visitantes (27-20), e a dupla Lillard e Aldridge já mostrando a que veio, com 19 pontos. No segundo, o time dos Rockets se recuperou, retomando a liderança com a vitória por 29 a 21.

Já no terceiro, a equipe se manteve à frente e estendeu a liderança, vencendo a parcial por 30 a 25, com boa atuação de Harden (13 pontos). Na parcial decisiva, o Portland entrou disposto a não ceder a vitória, vencendo-a por 33 a 27. Nesse quarto, Aldridge marcou 19 pontos e Lillard 11, tendo apenas 3 pontos de outro jogador do Portland, Williams, em toda a parcial.

Na prorrogação, o Houston seguia à frente do placar até a contagem de 120 a 119 quando, após um erro de lance livre de Howard deu o rebote ao Portland, que recebeu a falta em Damian Lillard e, após conversão dos dois lances, perdeu um chute de três com James Harden. Depois, nova falta e mais um ponto do Portland, que abriu dois no placar e viu Harden errar novo arremesso, com o cronômetro zerado.