icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/02/2015
22:26

Foi uma noite de São Marcos. Não como aquelas memoráveis de décadas passadas, com grandes defesas no velho Palestra Itália, mas com a devoção que o ídolo merece. Internado desde o início da semana com dores articulares, segundo boletim médico, o ex-goleiro recebeu várias homenagens no Allianz Parque, nesta quarta, e deve ter visto do Hospital São Luiz a vitória do Palmeiras sobre o Rio Claro, por 3 a 0.

Cristaldo, Zé Roberto e Rafael Marques marcaram os gols que espantaram qualquer fantasma após as derrotas para Ponte Preta e Corinthians, ambas no Allianz Parque, e devolveram o Alviverde à liderança do Grupo 3, agora com seis pontos. No próximo sábado, a equipe joga pela primeira vez no ano longe de casa, contra o São Bento, em Sorocaba. O Rio Claro, ao contrário, vinha de duas vitórias e pode perder a segunda posição do Grupo 2. Na próxima quarta, encara a Portuguesa no Canindé.

Foi em frente a uma bandeira com a imagem de São Marcos levada por torcedores que Alan Patrick, uma das três novidades do time titular, no lugar do volante Amaral, construiu a jogada que começou a decidir a partida aos 34 do primeiro tempo. O meia deu lindo drible no marcador e cruzou da esquerda para Cristaldo, outra novidade, na vaga de Leandro Pereira, chegar batendo para as "mesmas" redes que Marcos defendia quando Zapata chutou para fora o pênalti que deu a América ao Palmeiras, em 1999.

Antes totalmente recuado, o Rio Claro se soltou depois do intervalo - que teve defesas de Marcos exibidas nos telões e festa das arquibancadas quando Marcelinho errou pela enésima vez o pênalti de 2000. A arma escolhida pelo técnico Buião foi o ex-corintiano Nenê Bonilha, meia que substituiu Nando Carandina, volante. Prass, que no primeiro tempo só precisou se preocupar com dois recuos desastrados de Tobio, teve mais trabalho. Mas também sobrou espaço para o Verdão.

Tanto que Zé Roberto apareceu na área aos 19 do segundo tempo, recebeu (outra) assistência de Alan Patrick e só deslocou o goleiro Richard. "Au, au, au, Zé Roberto é animal!", berrou a torcida, que pouco antes entoava um canto bem conhecido: "É o melhor goleiro do Brasil! Marcos!", assim mesmo, no tempo presente.


O último gol da noite foi o primeiro de Rafael Marques desde que chegou. O camisa 19 entrou na vaga de Allione para jogar aberto pela direita, mas apareceu na área para concluir cruzamento de Robinho como um legítimo "9", aos 39.

Depois de começar no banco no Dérbi, Dudu jogou os 90 minutos na vaga de Maikon Leite, que nem no banco ficou. Já Vitor Hugo, vilão no domingo, teve atuação perfeita. É hora de engrenar!

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 X 0 RIO CLARO

Data/Horário: 11/2/2015, às 20h30
Local: Allianz Parque
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Anderson José Moraes Coelho e Fábio Rogério Baesteiro
Público/Renda: 17.528 pagantes/R$ 1.134.780,00
Cartões amarelos: Jaílson (PAL); Guaru (RCL)

GOLS: Cristaldo, aos 34'/1ºT (1-0); Zé Roberto, aos 19'/2ºT (2-0) e Rafael Marques, aos 39'/2ºT (3-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel e Robinho; Allione (Rafael Marques, aos 22'/2ºT), Alan Patrick (João Paulo, aos 29'/2ºT) e Dudu; Cristaldo (Leandro Pereira, aos 39'/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

RIO CLARO: Richard; Vinicius Bovi, Pitty, Gilberto (Luiz Eduardo - Intervalo) e Renan Luis; Nando Carandina (Nenê Bonilha - Intervalo), Alê, Matheus e Guaru; Paulinho (Carlinhos, aos 24'/2ºT) e Macena. Técnico: Buião.