icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
05/07/2014
08:06

O presidente Paulo Nobre apresentará neste mês um plano para que o Palmeiras pague os quase R$ 85 milhões que ele pegou emprestado em seu nome e repassou ao clube. O aviso foi feito na reunião de anteontem, quinta-feira, no Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do Verdão.

A estratégia ainda não foi definida, mas o dirigente deverá receber o valor durante os próximos anos, possivelmente no total de uma década. Assim que ele apresentar o projeto, e o COF aprovar, este será encaminhado ao Conselho Deliberativo, que dará o veredicto sobre a autorização.

Nobre disse antes de assumir que não colocaria dinheiro no clube, mas culpou a “má fama” do futebol no mercado para tomar a decisão. O presidente sempre avisou que receberia apenas quando o clube estivesse em tranquilidade financeira.

Desde que assumiu, o atual presidente adota uma postura de cortar gastos ao máximo para tirar o clube da grave crise financeira que vive. Para piorar a situação, porém, o time não tem um patrocinador master há um ano, e já teme ficar assim até o fim da temporada, em que completa cem anos de existência. Por enquanto, o Verdão tem buscado acordos pontuais para minimizar o problema.

Neste ano, o Verdão já apresenta um déficit de quase R$ 7 milhões no ano. Na reunião de quinta, o COF também aprovou o balancete de maio. O Verdão terminou o mês com pouco mais de R$ 3 milhões no negativo. Só janeiro terminou no azul, graças à venda do zagueiro Henrique para o Napoli (ITA).