icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/11/2013
20:22

Assim que o presidente Paulo Nobre entrou no vestiário após a confirmação do título do Palmeiras na Série B, os jogadores pediram, aos berros, a permanência do técnico Gilson Kleina. Segundo o mandatário, a manifestação de apoio pode ajudar na negociação para renovar o vínculo, válido até 31 de dezembro.

- A partir do momento que o Palmeiras está negociando com ele, significa que gostaria de continuar. Ver que os jogadores querem a permanência dele me deixa satisfeito, porque comprova que, além de muito querido, ele tem o respeito do grupo - disse Nobre, que enxergava no argentino Marcelo Bielsa a melhor opção para o ano do centenário.

O diretor-executivo José Carlos Brunoso viajou para a Argentina e ouviu de Bielsa um pedido que o Verdão, em má situação financeira, não teria condições de atender. Depois da negativa, Gilson Kleina virou a primeira opção e começou a conversar. Embora se diga otimista, Nobre não quer dar prazo para o fim das tratativas.

- Não quero colocar uma data, porque aí você fica refém. O diálogo é muito bom, existe vontade de ambas as partes. As conversas estão acontecendo e eu estou otimista - acrescentou o mandatário.

Jogadores do Palmeiras invadem coletiva e comemoram título