icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/03/2014
05:07

Que seria uma Mercedes, era esperado, mas o favoritismo era todo de Lewis Hamilton, que andou mais rápido em um dos três treinos livres e cravou a pole, com folga sobre Rosberg, terceiro colocado. Mas, na prova deste domingo, tudo mudou. Logo na largada, Nico Rosberg foi mais esperto e, aproveitando-se do motor com falhas de Hamilton e de mais fraco desempenho de Ricciardo, passou por entre os dois e assumiu a liderança, que não largou mais até o fim da prova. O "azarão" Daniel Ricciardo, da Red Bull, foi o segundo, seguido pelo novato da McLaren, Kevin Magnussen. Essa é quarta vitória do alemão na carreira e, coincidentemente, há 29 anos atrás, seu pai, Keke Rosberg, venceu a primeira prova de F-1 disputada na Austrália.

A vitória do alemão veio em uma prova em que somente 14 dos 22 carros completaram o percurso de 57 voltas. Entre os que abandonaram, Felipe Massa que, logo na primeira volta, foi "atropelado" pelo japonês Kamui Kobayashi, que deve ser punido pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) após a "barbeiragem". Sebastian Vettel, tetracampeão, e Lewis Hamilton, campeão em 2008, não tiveram bons desempenhos de seus motores e abandonaram antes da décima volta.

Jenson Button, da McLaren, encerrou a prova na quarta colocação, fazendo uma corrida conservadora, que foi a mesma estratégia usada por Fernando Alonso, da Ferrari, que foi o quinto. O companheiro de Felipe Massa deu um alento aos torcedores brasileiros. Bottas mostrou que a Williams, de fato, tem tudo para ter um bom desempenho na temporada, largando em 15º e, já nas primeiras voltas, alcançando a 9ª colocação, Após exagerar na vontade e acertar o muro, Bottas retornou à pista em último, mas ainda assim, conseguiu encerrar a prova na 6ª posição.

Hulkenberg, da Force India, fez boa corrida e terminou em sétimo, seguido por Kimi Raikkonen, que não conseguiu tirar o melhor desempenho de sua Ferrari e Jean-Eric Vergne e Daniel Kvyiat, que levaram suas STR à zona de classificação. Perez, da Force India, Sutil, da Sauber, Gutierrez, da Sauber e Chilton, da Marussia.

A CORRIDA:

Já era esperada uma corrida de grandes emoções. Novos carros, novos motores, novas regras... Mas ninguém esperava que tudo fosse mudar já na primeira curva. Rosberg, que largava em terceiro, aproveitou os problemas de motores de seus dois adversários à frente e saltou para a liderança, jogando Ricciardo para a segunda colocação e Lewis Hamilton para terceiro. Mas o que chamou atenção antes mesmo da primeira curva, foi a "barbeiragem" do japonês Kobayashi, da Caterham que, freando muito em cima da curva, atropelou o carro de Felipe Massa, encerrando a corrida dos dois.

Antes da décima volta, dois campeões mundiais já abandonaram a prova: Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, ambos com problemas em seus motores Mercedes e Renault, respectivamente. Já Valtteri Bottas, único da Williams na prova, seguia ultrapassando seus competidores, mas abusou da vontade e acertou o muro, retornando à prova em último.

Após algumas quebras de motores, o grid seguia com apenas 14 pilotos que, após passagens no pit stop e trocas de posições, não reservou mais surpresas e chegou ao fim com a vitória de Nico Rosberg, de ponta a ponta, e a belíssima corrida de Daniel Ricciardo, provando que nunca podemos subestimar a equipe tetracampeã mundial, em segundo. O novato Kevin Magnussen provou que a McLaren terá boa temporada, encerrou em terceiro, à frente de seu companheiro Jenson Button, em quarto. 

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GRANDE PRÊMIO DE MELBOURNE, NA AUSTRÀLIA:

1 - Nico Rosberg (ALE) - Mercedes 
2 - Daniel Ricciardo (AUS) - Red Bull Racing - +24s500
3 - Kevin Magnussen (DIN) - McLaren - +26s700
4 - Jenson Button (GBR) - McLaren - +30s000
5 - Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - +35s200
6 - Valtteri Bottas (FIN) - Williams - +47s600
7 - Nico Hulkenberg (ALE) - Force India - +50s700
8 - Kimi Raikkonen (FIN) - Ferrari - +57s600
9 - Jean-Eric Vergne (FRA) - STR - +60s400
10 - Daniel Kvyat (RUS) - STR - +63s500
11 - Sergio Perez (MEX) - Force India - +85s900
12 - Adrian Sutil (ALE) - Sauber - +1 volta
13 - Esteban Gutierrez (MEX) - Sauber - +2 voltas
14 - Max Chilton (GBR) - Marussia - +2 voltas

Abandonaram:

Jules Bianchi (FRA) - Marussia - à 8 voltas do fim
Romain Grosjean (FRA) - Lotus - à 14 voltas do fim
Pastor Maldonado (VEN) - Lotus - à 28 voltas do fim
Marcus Ericson (SUE) - Caterham - à 30 voltas do fim
Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull Racing - à 54 voltas do fim
Lewis Hamilton (GBR) - Mercedes - à 55 voltas do fim
Felipe Massa (BRA) - Williams - à 57 voltas do fim
Kamui Kobayashi (JAP) - Caterham  - à 57 voltas do fim


Nico Rosberg, vencedor, Daniel Ricciardo e o estreante de categoria, Kevin Magnussen (Foto: Saeed Khan/AFP)