icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/04/2014
07:50

Boa parte da esperança da torcida brasileira na conquista do hexa mundial está depositada nos pés de um jovem de apenas 22 anos. Neymar será o segundo jogador mais jovem a envergar a mítica camisa 10 da Seleção Brasileira em uma Copa do Mundo, perdendo apenas para um tal de Pelé, que disputou e venceu a Copa de 1958 quando tinha apenas 17 anos de idade.

A menos de 70 dias do início da Copa, Neymar falou, via patrocinador, sobre a expectativa, a pressão e a preparação para o Mundial.

O que passa na cabeça?

“O que passa na minha cabeça é que será uma honra vestir a camisa da Seleção Brasileira no meu país para realizar o meu maior sonho desde criança. A ansiedade começa a aparecer, dá aquele frio na barriga, mas ainda temos alguns dias até a Copa começar”.

Preparação para a Copa

“A melhor possível. Vou me preparar da mesma forma que faço para todos os jogos que disputo, e com certeza não só eu, mas todos os meus companheiros vamos dar o máximo dentro de campo pra trazer esse título para o Brasil”

Clima na Seleção

“É muito bom, não podia ser melhor. É um ambiente muito agradável para treinar e jogar. Todo mundo que está ali sonhou em um dia vestir essa camisa, então a felicidade está sempre presente nas nossas conversas, porque realmente temos que dar muito valor por hoje representar o Brasil com a Seleção Brasileira”.

Mata-mata e adversários

“Em se tratando de Copa do Mundo e adversários da Seleção Brasileira, não tem jogo fácil nunca. Pela história vitoriosa do futebol brasileiro, os adversários querem sempre vencer e dar o máximo contra o Brasil. Não temos nenhuma preferência por adversário, porque sabemos que todos os jogos serão difíceis”.

Final dos sonhos

“Só de conseguir chegar à final já será um sonho. Não tenho preferência por adversário, até porque quem estiver na final não será adversário fácil. Claro que eu sonho em disputar um clássico mundial, mas a final dos meus sonhos com certeza tem a Seleção Brasileira!”.

Ausência na Copa-2010

“Eu acho que todo mundo tem o seu tempo, e em 2010 não foi a minha vez de disputar uma Copa do Mundo. Sempre trabalhei para que esse dia chegasse e, infelizmente, não foi daquela vez. Mas depois eu tive a felicidade de ser convocado para vestir a camisa da Seleção Brasileira. Acho que a diferença do Neymar de 2010 pra 2014 é o amadurecimento e a experiência dentro de campo, porque a alegria que eu tenho em jogar bola é a mesma”.

Pelé não quer todo peso da conquista da Copa sobre Neymar