icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
02/07/2013
15:27

Para onde se olha no centro de Rosário, há os símbolos do Newell's espalhados pela cidade. Tudo bem que o Rosário Central também marca forte presença nas peças usadas por sua 'hinchada', mas quem domina mesmo são as cores dos Leprosos. Gorros, camisetas, calças de moletons e até pulseiras são acessórios que os torcedores usam para reafirmar a paixão pelo clube.

A torcida do Rosário Central parece ser mais populosa. Mas está escondida frente à comemoração do título do Newell's Old Boys, do Torneio Final 2013. Mas, se o Central não está muito contente apenas em ter ganhado a Série B, há um apoio forte para que o Galo faça o lado vermelho da cidade baixar a empolgação.

A rivalidade é comparada pelos próprios argentinos com o dérbi Atlético x Cruzeiro. Há até pessoas que garantem não haver confronto mais apaixonado na Argentina, colocando o clássico de Buenos Aires, entre River Plate e Boca Juniors, em um patamar de amistoso.

- Há uma equipe em Belo Horizonte que não seja o Mineiro, não é? Cruzeiro? Então parece com Rosário, que tem só duas equipes fortes. Sabe que não tem nada parecido aqui na Argentina. Aqui, no clássico, ou é vencer ou chorar. O empate não adianta - afirmou o taxista Gustavo Santellan.


Cidade de Rosário está tomada das cores vermelho e preto (Foto: Frederico Ribeiro)

Para onde se olha no centro de Rosário, há os símbolos do Newell's espalhados pela cidade. Tudo bem que o Rosário Central também marca forte presença nas peças usadas por sua 'hinchada', mas quem domina mesmo são as cores dos Leprosos. Gorros, camisetas, calças de moletons e até pulseiras são acessórios que os torcedores usam para reafirmar a paixão pelo clube.

A torcida do Rosário Central parece ser mais populosa. Mas está escondida frente à comemoração do título do Newell's Old Boys, do Torneio Final 2013. Mas, se o Central não está muito contente apenas em ter ganhado a Série B, há um apoio forte para que o Galo faça o lado vermelho da cidade baixar a empolgação.

A rivalidade é comparada pelos próprios argentinos com o dérbi Atlético x Cruzeiro. Há até pessoas que garantem não haver confronto mais apaixonado na Argentina, colocando o clássico de Buenos Aires, entre River Plate e Boca Juniors, em um patamar de amistoso.

- Há uma equipe em Belo Horizonte que não seja o Mineiro, não é? Cruzeiro? Então parece com Rosário, que tem só duas equipes fortes. Sabe que não tem nada parecido aqui na Argentina. Aqui, no clássico, ou é vencer ou chorar. O empate não adianta - afirmou o taxista Gustavo Santellan.


Cidade de Rosário está tomada das cores vermelho e preto (Foto: Frederico Ribeiro)