icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
02/04/2014
14:56

Deivid não é mais jogador de futebol. Conforme o LANCE!Net antecipou na última terça-feira, o ex-atacante decidiu encerrar a carreira aos 34 anos e não ouvir mais nenhuma proposta. No entanto, o objetivo dele é continuar "respirando o mundo do futebol". Afinal, ele confidenciou que à reportagem do L!Net que pretende estudar e se especializar em breve para virar treinador.

- Eu já pensava em fazer a transição para ser treinador quando parasse de jogar. E chegou a hora. No momento, estou vendo quais cursos que posso fazer para me especializar e me aperfeiçoar quando surgir a oportunidade. Não quero nada agora, pois quando somos jogador temos visão diferente do que é o futebol. Quero aprender mais, estudar, e me preparar bastante - comentou o ex-jogador, ao L!Net, por telefone.

Desde que saiu do Coritiba através da Justiça por estar sem receber direitos de imagem, Deivid teve propostas de Botafogo, Bahia, Criciúma e Goiás. Todas foram ouvidas e discutidas, mas que esteve mais adiante foi a com o clube carioca. O acerto só não aconteceu por conta de divergências financeiras (ele queria receber 100% do salário na CLT e a diretoria alvinegra não abriu mão de 70% na CLT e 30% em direitos de imagem).

Sem qualquer mágoa com ninguém, Deivid achou melhor não comentar sobre a divergência salarial com o Botafogo e lembrou que o principal motivo para ter encerrado a carreira foi por questões técnicas, pois ele não estava mais conseguindo jogar em alto nível, como em outros tempos.

- Além do Botafogo, Bahia, Criciúma e Goiás também mostraram interesse e eu fiquei aguardando. Achei que era o momento. Não adianta a cabeça falar uma coisa e o corpo não acompanhar. Não vale a pena jogar de uma forma abaixo do que posso. Tive uma carreira brilhante, de várias conquistas. Me cobro bastante e é, por isso, acheio melhor me aposentar - explicou.

Um outro motivo que também pesou para a aposentadoria foi a família. Deivid tem duas filhas e um filho pequeno que moram com a esposa no Rio de Janeiro e, neste período de um mês em casa, desfrutou de algo que até então era raro. A vida em família. Mesmo que por pouco tempo.

Afinal, para se preparar para a carreira de treinador, Deivid pretende até mesmo fazer cursos no exterior. E, antes mesmos de iniciá-los, já avisou quais serão os grandes "exemplos" para ele nesta carreira como técnico de futebol.

- O Vanderlei Luxemburgo é a minha grande referência, além de um grande amigo. Tem o Gallo, também, por eu ter visto ele fazer estágio com o Vanderlei, ter aprendido e se preparado muito para estar aonde está. Vi ele começando e agora está na Seleção sub-20. Isso é satisfatório - disse.

Ao longo da carreira, Deivid conquistou dois Brasileiros, um pelo Cruzeiro (2003) e um pelo Santos (2004). Além da passagem vitoriosa pelas duas equipes, também conquistou a Copa do Brasil com o Corinthians, em 2002. No Brasil, também teve passagem por Joinville, Flamengo e Coritiba, além do Nova Iguaçu, clube que o revelou. Fora do país, atuou no Bordeaux-FRA, Sporting-POR e Fenerbahce-TUR, onde conquistou o Campeonato Turco em 2007.