icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
20/11/2014
07:17

O número 7 parece perseguir a Seleção Brasileira em 2014. Afinal, qual torcedor esqueceu a goleada para a Alemanha na semifinal da Copa? Quem não teve o mesmo número de motivos para se decepcionar com o Brasil no ano?

No entanto, a maré em cima do tal sete parece ter mudado com a chegada de Dunga. Atento a esse dado, o L!Net aponta a mesma quantidade de acertos do treinador neste início de ciclo no comando da equipe verde e amarela.

NEYMAR CAPITÃO


Neymar foi capitão em todos os seis jogos de Dunga (Foto: Christian Bruna/AFP)

A escolha de Neymar como capitão e líder também foi acertada. O jogador do Barcelona possui um lado carismático e político no trato com os companheiros e os jornalistas, como aconteceu no episódio das declarações do zagueiro Thiago Silva. Além disso, é o artilheiro da Era Dunga, com (olha ele aí!) sete gols em seis partidas.

PERFIL "LIGHT"


Dunga mudou um pouco da postura em relação ao primeiro ciclo na Seleção (Foto: Igor Siqueira)

O outro ponto a ser destacado neste novo ciclo é a mudança de postura do próprio Dunga. O treinador, apesar de manter um ar mais reservado, se mostra mais “leve” no trato com a imprensa e na hora de admitir erros passados. Além disso, parece mais aberto a escutar e analisar novas possibilidades dentro da Seleção.

TREINOS


Treinos sob o comando de Dunga são bem agitados (Foto: Bruno Domingos/Mowa Press)

A intensidade dos treinos também é um ponto positivo. Dunga é rigoroso duante as atividades e faz cobranças a todo momento. Os jogadores, em diversos momentos, declararam que aprovam o estilo.

COMPETIÇÃO E PROCURA POR NOVOS LÍDERES


Dunga estimula a competição constante e tenta formar novos líderes (Foto: Joe Klamar/AFP)

Além de comandar treinos puxados, Dunga faz questão de afirmar que não existe titular absoluto na Seleção. Justifica que gosta de provocar uma competição sadia dentro do grupo e busca formar novos líderes.

DIEGO TARDELLI


Tardelli fez gols importantes e foi bem como o novo camisa 9 da Seleção (Foto: Bruno Domingos)

O escolhino por Dunga para ser o novo camisa 9 do Brasil foi Diego Tardelli. Em quatro jogos, o atacante do Atlético-MG mostrou boa movimentação e marcou dois gols no clássico contra a Argentina.

MIRANDA


Miranda foi elogiado por Dunga e seguiu como titular em todos os jogos (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

O zagueiro do Atlético de Madrid (ESP) já merecia uma chance na Seleção há algum tempo. Com Dunga, virou titular inquestionável, a ponto de seguir no posto mesmo com o retorno do antigo titular e capitão da equipe, Thiago Silva.

GOLEIROS


Jefferson é o titular de Dunga, mas ganhou a sobra de Diego Alves (Foto: Heuler Andrey/ Mowa Press)

O escolhido por Dunga para assumir o gol da Seleção foi Jefferson. Nos quatro primeiros jogos, o goleiro do Botafogo não sofreu gols e defendeu pênalti de Messi. Diego Alves, titular nos dois últimos amistosos, também foi bem e mostrou que será uma sobra importante. O treinador do Brasil terá uma bela dor de cabeça.