icons.title signature.placeholder Marcelo Braga
20/11/2013
23:52

A Ponte Preta mostrou na noite desta quarta-feira que a boa fase na Sul-Americana independe de palco de jogo. Após o polêmico veto da Conmebol ao Moisés Lucarelli para a decisão do dia 27, o time de Campinas veio a São Paulo e venceu o primeiro jogo do Morumbi por 3 a 1, em virada épica.

O resultado interrompeu a série invicta do Tricolor na Copa Sul-Americana, que durava 14 jogos - somando os de 2012 -, em marca que se manteve igual à alcançada pela Universidad de Chile entre 2011 e 2012.

Na próxima semana, a Macaca pode até perder por 2 a 0 no jogo de volta, que deve ser em Mogi Mirim, no estádio Romildo Ferreira (Conmebol ainda não confirmou o palco). Para se classificar, o time de Muricy Ramalho terá de vencer por três gols de diferença, ou por dois, caso marque quatro ou mais gols. Novo 3 a 1, mas para o Sampa, a decisão será nos pênaltis. Qualquer empate é da Ponte.

Penúltima colocada no Brasileirão com 35 pontos, a sete do Bahia, que é o primeiro time fora da zona do rebaixamento, a Macaca agora volta os seus olhos para o duelo com o Grêmio, domingo, no Moisés Lucarelli, às 17h. Com apenas nove pontos ainda em disputa, o clube de Campinas pode cair já neste fim de semana. O São Paulo pega o Botafogo no Morumbi no mesmo dia, porém às 19h30.

O PRIMEIRO TEMPO

A noite começou com festa para Rogério Ceni, que completou os 1116 jogos com a camisa tricolor e tornou-se o jogador com mais partidas por um clube brasileiro ao lado de Pelé (Santos). Mas fora uma chance em cobrança de falta com força, que fez a bola subir demais, o goleiro quase não trabalhou na frente - e nem atrás, mas isso nos primeiros 45 minutos.

Com Luis Fabiano no banco de reservas pela primeira vez desde que voltou ao clube, em 2011, Muricy Ramalho armou um São Paulo mais móvel do meio para a frente. Além da dupla Aloísio e Ademílson, o time contou também com o jovem Lucas Evangelista atuando ao lado de Paulo Henrique Ganso.

Aloisio luta para ficar com a bola no jogo do Morumbi (FOTO: Eduardo Viana/LANCE!Press)

Aos 20 minutos, o gol saiu. E com o Maestro, em chute de fora da área que entrou no canto esquerdo do goleiro Roberto, após cruzamento de Aloísio. O Tricolor, porém, ao invés de sufocar a Macaca com o apoio dos mais de 50 mil torcedores, parou de jogar e quase não criou chances.

Fato que deu força para a Ponte chegar. Primeiro, Rildo tentou bicicleta e mostrou a ousadia da equipe de Jorginho, em chute sem direção. Depois, aos 44 minutos, o atacante tocou para Uendel, que cruzou com veneno. Antônio Carlos, ao tentar cortar, fez contra: 1 a 1.

O SEGUNDO TEMPO

Contra o marasmo do time, Muricy mexeu no meio de campo, colocando Wellington no lugar de Evangelista na tentativa de liberar Maicon para o jogo. Mas junto com a chuva, que começou a cair forte no Morumbi, veio o segundo gol da Macaca. Fellipe Bastos cobrou escanteio, Rildo acertou lindo chute e Rogério Ceni operou um milagre. A bola, porém, ficou na frente  do gol à espera da conclusão de Leonardo: 2 a 1.

A ducha de água fria na reação são-paulina na temporada ficaria ainda pior aos 25 minutos, quando Uendel recebeu na área e bateu forte. A bola desviou em Wellington e tirou Rogério Ceni da jogada: 3 a 1 e comemoração com aviãozinho.

Do banco para o campo, Fabuloso teve ótima chance de cabeça, mas Roberto fez uma grande defesa. Depois, deixou Welliton na cara do gol para bater e diminuir a diferença. O camisa 19, porém, chutou em cima de Arthur. Era a noite da Macaca.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1X3 PONTE PRETA

LOCAL: Morumbi, em São Paulo (SP)
DATA/HORÁRIO: 20/11/2013, às 21h50 (horário de Brasília)
ÁRBITRO: Diego Abal (ARG)
AUXILIARES: Hernan Maidana (ARG) e Juan Belatti (ARG)
Renda/público: R$ 1.814.485,00/ 53.302 pagantes
Cartões amarelos: Paulo Miranda (SAO); César, Uendel e Fellipe Bastos (PON)

GOLS: Ganso, aos 20'/1ºT (1-0), Antônio Carlos, aos 44'/1ºT (contra, 1-1), Leonardo, aos 8'/2ºT (1-2) e Uendel, aos 25'/2ºT

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Reinaldo; Denilson, Maicon (Luis Fabiano, aos 15º/2ºT), Lucas Evangelista (Wellington, intervalo) e Ganso; Ademilson (Welliton, aos 30'/2ºT) e Aloísio. Técnico: Muricy Ramalho.

PONTE PRETA: Roberto (Edson Bastos, aos 43'/2ºT), Artur, César, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Fernando Bob, Fellipe Bastos (Chiquinho, aos 28'/2ºT) e Elias (Magal, aos 28'/2ºT); Rildo e Leonardo. Técnico: Jorginho.