icons.title signature.placeholder Thiago Correia
10/06/2014
17:26

O Rio de Janeiro passou esta terça-feira praticamente inteira debaixo de chuva. Mas nem por isso a animação pela proximidade da Copa do Mundo diminuiu. Pelo contrário. Conforme o torneio fica mais perto, mais gente no entorno do Maracanã. E desta vez tinha espaço para confraternização entre nacionalidades, gritaria argentina, e até a propagação da palavras das Testemunhas de Jeová.

Os mais animados eram os latinos. Muitos chilenos, colombianos, argentinos, mexicanos, e até venezuelanos, que nem vão ver o seu país na Copa do Mundo. Um pouco mais tímidos eram os croatas. Mas nem por isso menos confiantes para a estreia contra o Brasil, nesta quinta-feira em São Paulo.

- Temos ingressos para os três jogos, vamos amanhã (quarta-feira) para São Paulo. Contra o Brasil, vamos ganhar de 2 a 1 e queremos gols dos brasileiros Eduardo e Sammir, para a festa ficar completa - disse Mario Matanovic.

No Maracanã, argentinos provocam Pelé

Enquanto a chuva apertava, maior era a animação. Como o primeiro jogo do Maracanã na Copa é da Argentina, os hermanos são a maioria na região. E em volta do estádio, mesmo de chinelo, cantavam, pulavam, e garantiam que Maradona é maior que Pelé.

Representantes dos Testemunhas de Jeová (Foto: Thiago Correia)

No entorno do palco da final da Copa também é possível ver Testemunhas de Jeová. Na tarde desta terça eles estavam espalhados em três pontos diferentes, sempre em duplas ou trios. Não queriam muito dar entrevistas, mas pelo menos aceitaram tirar fotografia.