icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
28/07/2013
04:59

Luzes testadas, sistema de som idem, piscina impecável... Está tudo pronto para este domingo, no início da natação no Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona, certo? Errado. Estaria, não fosse a ausência daquele que é considerado o maior de todos os tempos da modalidade: Michael Phelps.

Apesar de ter aposentado-se após os Jogos Olímpicos de Londres, o ex-nadador ainda toma conta de todo o noticiário que cerca o primeiro Mundial sem a sua presença. Nas coletivas de imprensa, de qualquer país que seja, ao menos uma pergunta sobre Phelps é feita.

Em frente ao Palau Sant Jordi - onde serão disputadas as provas de natação - uma enorme vila com diversas lojas foi montada. A que recebe o maior público, disparadamente, é a da Speedo - principal fornecedora de material esportivo de Phelps.

Após certo mistério sobre sua presença, o nadador chegou a Barcelona na manhã deste sábado. Neste domingo, ele será atração de uma sessão de autógrafos na tenda da empresa.

Ex-companheiros de Phelps também expressaram-se sobre a lacuna deixada por ele. Apontada como sua sucessora, Missy Franklin ressaltou o "vazio" deixado pelo astro no time americano.

- Michael foi uma parte de enorme importância para a seleção americana. Ele está na seleção desde a minha primeira viagem internacional, então será bem estranho não tê-lo ao nosso lado. Definitivamente, sentirei falta dele - disse a nadadora, em depoimento concedido ao L!Net.

Foi justamente em Barcelona, há dez anos, que Phelps teve sua primeira performance de relevância internacional. Os quatro ouros e duas pratas conquistadas mostraram ao mundo o que estava por vir. E, mesmo aposentado, e uma década mais tarde, claramente o nadador ainda é o mais popular do planeta.

A opinião dos especialistas*: Phelps fará falta?

Missy Franklin, nadadora americana

"Michael nos liderou, foi nosso exemplo e foi fantástico poder testemunhar tudo o que ele fez. Mas somos sortudos e temos ainda um grupo forte e que podem fazer um bom papel. Tenho certeza de que ele estará por perto e nos apoiará mesmo sem competir em Barcelona"

Julio Maglione, presidente da FINA

"Michael Phelps fez muito pela natação, mas nós, da Fina, temos a sorte de ter uma gama de estrelas que podem continuar o seu legado. Posso citar Chad Le Clos e Cesar Cielo como exemplos. A beleza do esporte está em produzir cada vez mais desempenhos espetaculares"

Vladimir Morozov, nadador russo
"Por ser o maior atleta olímpico de todos os tempos, Phelps trouxe muitos holofotes para a natação, e temos de ser gratos por isso. Mas ainda temos um grande número de nadadores que podem ter o mesmo efeito, pelas mais variadas razões"

*Em depoimentos colhidos pelo L!Net

Número

33 medalhas

É o número de vezes que Michael Phelps subiu ao pódio em Mundiais. São 26 medalhas de ouro, seis pratas e um bronze. Disparadamente, ele é o maior vencedor de toda a história da competição.

Luzes testadas, sistema de som idem, piscina impecável... Está tudo pronto para este domingo, no início da natação no Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona, certo? Errado. Estaria, não fosse a ausência daquele que é considerado o maior de todos os tempos da modalidade: Michael Phelps.

Apesar de ter aposentado-se após os Jogos Olímpicos de Londres, o ex-nadador ainda toma conta de todo o noticiário que cerca o primeiro Mundial sem a sua presença. Nas coletivas de imprensa, de qualquer país que seja, ao menos uma pergunta sobre Phelps é feita.

Em frente ao Palau Sant Jordi - onde serão disputadas as provas de natação - uma enorme vila com diversas lojas foi montada. A que recebe o maior público, disparadamente, é a da Speedo - principal fornecedora de material esportivo de Phelps.

Após certo mistério sobre sua presença, o nadador chegou a Barcelona na manhã deste sábado. Neste domingo, ele será atração de uma sessão de autógrafos na tenda da empresa.

Ex-companheiros de Phelps também expressaram-se sobre a lacuna deixada por ele. Apontada como sua sucessora, Missy Franklin ressaltou o "vazio" deixado pelo astro no time americano.

- Michael foi uma parte de enorme importância para a seleção americana. Ele está na seleção desde a minha primeira viagem internacional, então será bem estranho não tê-lo ao nosso lado. Definitivamente, sentirei falta dele - disse a nadadora, em depoimento concedido ao L!Net.

Foi justamente em Barcelona, há dez anos, que Phelps teve sua primeira performance de relevância internacional. Os quatro ouros e duas pratas conquistadas mostraram ao mundo o que estava por vir. E, mesmo aposentado, e uma década mais tarde, claramente o nadador ainda é o mais popular do planeta.

A opinião dos especialistas*: Phelps fará falta?

Missy Franklin, nadadora americana

"Michael nos liderou, foi nosso exemplo e foi fantástico poder testemunhar tudo o que ele fez. Mas somos sortudos e temos ainda um grupo forte e que podem fazer um bom papel. Tenho certeza de que ele estará por perto e nos apoiará mesmo sem competir em Barcelona"

Julio Maglione, presidente da FINA

"Michael Phelps fez muito pela natação, mas nós, da Fina, temos a sorte de ter uma gama de estrelas que podem continuar o seu legado. Posso citar Chad Le Clos e Cesar Cielo como exemplos. A beleza do esporte está em produzir cada vez mais desempenhos espetaculares"

Vladimir Morozov, nadador russo
"Por ser o maior atleta olímpico de todos os tempos, Phelps trouxe muitos holofotes para a natação, e temos de ser gratos por isso. Mas ainda temos um grande número de nadadores que podem ter o mesmo efeito, pelas mais variadas razões"

*Em depoimentos colhidos pelo L!Net

Número

33 medalhas

É o número de vezes que Michael Phelps subiu ao pódio em Mundiais. São 26 medalhas de ouro, seis pratas e um bronze. Disparadamente, ele é o maior vencedor de toda a história da competição.