icons.title signature.placeholder Enrico Bruno
15/04/2014
19:01

Durou pouco a euforia do torcedor atleticano. Após alguns dias em silêncio, a diretoria do Atlético-MG resolveu se pronunciar sobre o caso Anelka, que não será mais jogador do Galo. Anunciado como novo reforço alvinegro no último dia 6, o francês teve seu desembarque em Belo Horizonte adiado por algumas vezes e era esperado pela diretoria nos últimos dias. A atual viagem feita ao Kuwait, no entanto, realizada sem o conhecimento do clube mineiro, fez com que a diretoria e o presidente Alexandre Kalil optassem por desfazer o contrato com o atacante.

Maluf explicou que um dos agentes de Anelka, assim como o representante do atacante, assinaram um termo de compromisso no qual o vículo de Anelka com o Atlético-MG seria válido até dezembro de 2015. O agente Fifa Christian Casini e o intermediário Robson Lima estiveram em Belo Horizonte, na Cidade do Galo. O irmão de Anelka, Claude Anelka, também esteve presente na capital mineira para realizar consultas na região e pesquisar uma provável casa do jogador. Ciente dos primeiros imprevistos com o atacante, a diretoria atleticana acatou, mas estipulou a data limite de 14 de abril para que o francês desembarcasse em Belo Horizonte. Na manhã desta terça (15), o clube cancelou a negociação após receber por email a informação de que Anelka estaria no Kuwait do dia 14 a 17 de abril.

- O presidente tuitou na sexta (06) porque tínhamos tudo acertado. Recebemos um email do Christian Casini (agente FIFA) dizendo que o Anelka estaria no Kuwait até o dia 17 e só poderia estar em BH no dia 19. Encontrei com o presidente e decidimos que a grandeza do Atlético é maior que o Anelka e por isso o contrato dele está cancelado - informou Maluf.

- Ele (Christian Casini) tinha que nos informar sobre o convite para a conferência no Kuwait. Comecei a pressentir que ele (Anelka) não respeita ninguém, acha que está acima de tudo - acrescentou o diretor, dizendo ainda que deverá entrar com uma representação contra o agente da FIFA que fez parte da negociação.

Maluf ainda ressaltou que o clube sempre esteve ciente do passado polêmico do jogador, mas que o próprio Atlético poderia fazer bem ao Anelka, assim como fez à Ronaldinho. O comportamento do francês, no entanto, não condiz com aquilo que o clube espera de seus jogadores.

- Temos que assumir a responsabilidade de trazer um jogador como o Anelka, mas a condução dele mostrou que esse não é nível de atleta que cobramos aqui no Atlético, e achamos por bem rescindir o contrato hoje - finalizou.