icons.title signature.placeholder Jonas Moura
21/02/2015
03:22

Foi uma noite de paciência para Rafael Nadal. O espanhol, terceiro melhor tenista do mundo, teve que esperar e muito para vencer Pablo Cuevas (23º) e avançar à semifinal do Aberto do Rio, no Jockey Club, no Rio de Janeiro. Em uma partida que começou depois de 1h (de Brasília) e acabou por volta de 3h20, em razão dos atrasos nos confrontos anteriores do dia, o atual campeão saiu atrás, mas virou sobre o uruguaio e venceu por 2 sets a 1, parciais de 4-6, 7-5 e 6-0.  

A briga do espanhol por uma vaga na decisão será contra o italiano Fabio Fognini (28º), que passou pelo argentino Federico Delbonis (93º) por 2 sets a 1 (6-4, 6(10)-7 e 7-6(9)), após nove match points e mais de três horas de jogo na quadra central.

– Sei que não é culpa do torneio, é culpa da ATP que não quis mudar um jogo para outra quadra. Se é o caso de um Grand Slam, que tem um dia e meio de descanso, tudo bem. Mesmo sendo ruim, ok. Mas aqui, preciso jogar amanhã (sábado), então é um erro incrível – disse Nadal.

Os atletas não tiveram problemas para confirmar os serviços no início. Campeão do Aberto do Brasil semana passada, Cuevas chegou a passear no quarto game ao fazer 40-0. Mas a situação só começou a ficar complicada para Nadal a partir do quinto game, quando ele foi quebrado com boas devoluções do oponente e cometeu uma dupla-falta. E havia até quem torcesse pelo uruguaio na quadra central do Jockey. 

Mas a maioria esperou até tarde para torcer (contra ou a favor) para o ex-número 1 do mundo, que logo devolveu a gentileza e retomou a vantagem. A disputa seguiu apertada. Cuevas conseguiu nova quebra no nono game. E começou no maior embalo possível o seguinte, chegando a ter o set point. Cuevas viu belas devoluções do Touro, mas garantiu a vitória parcial por 6-4, confirmando seu melhor desempenho no saque (3 a 1 em aces).

Nadal teve trabalho para derrotar o uruguaio Pablo Cuevas (Foto: Agif)

Os tenistas confirmaram seus cinco primeiros games no segundo set. Até então, havia uma diferença. Enquanto Cuevas parecia tranquilo em seus golpes, Nadal exibia maior sacrifício. Mas seria dele a vantagem. O uruguaio conquistava o público, que vibrava cada vez que o tenista matava uma troca mais longa de bolas. Nadal mostrava desatentenção em alguns lances.

Em um set sem quebras em sua maior parte, coube a Nadal ditar o ritmo nos momentos decisivos. Em um 11º game de alto nível, ele tirou proveito de belos golpes de direita e conseguiu quebrar o saque do oponente para fechar o set em 7-5. A partida se prolongava, mas as arquibancadas diminuíam. O relógio, a essa altura, já marcava quase 3h.

Mas Nadal pareceu gostar da madrugada que não estava nos planos. No terceiro set, confirmou o serviço e em seguida garantiu uma quebra. Os que resistiram ao horário presenciaram uma cena inusitada: o Touro ficou de cueca em plena quadra central ao trocar o short, que estava ao contrário. Astro da noite, o espanhol foi dominando a partida. Deixou o oponente irritado, tanto que Cuevas passou a isolar as bolas no fim. Sem mais demora, Nadal anotou 6-0 e decretou o fim do dia mais longo do Aberto do Rio.