icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
14/06/2014
01:00

Dezoito italianos chegaram na quinta-feira passada em Manaus. Foi uma das primeiras grandes presenças de torcedores da Azzurra para a partida de hoje. Mas, na verdade, eles são mais do que isso. Fazem parte de um grupo de músicos - Sexteto Stradivari, Quinteto de Sopros e a parte técnica - que nesta sexta-feira fizeram um concerto no Teatro Amazonas, o maior ponto turístico da cidade.  Eles  integram a ação "Itália na Copa", um projeto da embaixada italiana que trouxe para 16 cidades do Brasil, incluindo as 12 que têm jogos da Copa, 100 eventos culturais do país europeu.

Antes da apresentação eles fizeram um ensaio e falaram com o LANCE!Net.

- Foi a forma de nosso país prestigiar a Copa do Mundo. E o concerto desta sexta-feira tornou-se a apresentação mais importante de todas. Num teatro conhecido mundialmente e na véspera da estreia do país na Copa do Mundo - disse Achille Andriulo, que assessora a trupe na viagem, que ainda fará um concerto em Belo Horizonte antes de retornar para a Itália.

- Esta é uma forma fantástica de trazer a Itália ainda mais próxima do povo brasileiro. E vamos unir nestes dias a cultura, com a nossa ópera, e o nosso futebol grandíssimo na Arena da Amazônia. - disse David Romano, primeiro violino, torcedor fanático do Napoli e que considera Pirlo fora de série e capaz de levar o time ao triunfo no jogo de hoje.

Seu irmão, Diego e que é violoncelista, estava com o jogo da Azzurra na cabeça.

- É ótimo conhecer Manaus e melhor ainda será estar no estádio torcendo pela Itália. Só Deus sabe se vamos ganhar. Mas torcida da nossa parte não faltará - disse.

Quem destoava do grupo era Nery Noferino. Seu instrumento é o corno. Ele, aliás, ficou emburrado quando foi perguntado pela Azzurra.

- Me pergunte sobre uma Ópera de Verdi que eu sei. De todo o grupo sou o único que acha futebol indiferente, mesmo assim vou ao jogo para apoiar meu país - disse arrancando gargalhadas da violoncelista Sara Gentille.

Músicos vão acompanhar o jogo contra a Inglaterra (Foto: Carlos Alberto Vieira)

- Ele deve ser um caso único no estádio, amanhã. Com ingresso e sem gostar.  Forza Itália, Nery - concluiu.

O curioso é que enquanto rolava o ensaio, o teatro - que é aberto para visitação como se fosse um museu -  começou a ser tomado por turistas ingleses, muito numerosos na cidade. Andrew Barnes, que vai acompanhar os três jogos da Inglaterra na primeira fase, se surpreendeu.

- Vou ver um show italiano no teatro e vamos ver um show inglês em campo - brincou.