icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/07/2014
16:17

A partir de sexta-feira, o Museu da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) será aberto ao público. A instalação foi criada na nova sede da entidade, na Barra da Tijuca, e funcionará todos os dias, exceto em 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Antes de entrar no museu, o visitante assistirá a um vídeo sobre os 100 anos da história da Seleção. Durante sete minutos, imagens das conquistas mas também os reveses do Brasil, como a derrota para o Uruguai na Copa de 1950, no Maracanã, são exibidas na tela.

O passo seguinte é a entrada nas dependências do museu e, o primeiro contato, é com um novo vídeo sobre o início da Seleção até o título da Copa do Mundo de 1958. Ao término, a tela é recolhida e são reveladas as primeiras relíquias conquistadas pelo Brasil, como a Copa Roca de 1914.

No caminho do visitante, surgem as camisas usadas pela Seleção em toda a sua história. Os trajes foram doados pelos jogadores, como a usada por Raí, na Copa dos Estados Unidos, em 1994. 

A camisa da Copa do Mundo de 2014 está em exibição mas não foi uma peça utilizada por algum atleta. A doação ainda ocorrerá e, provavelmente, será a do capitão Thiago Silva.

Superada essa fase, o visitante entra no setor interativo do museu. Nele, uma mesa com os dados de todos os jogadores, partidas, competições e conquistas da Seleção podem ser acessados em um sistema de touch screen (toque com os dedos). Além disso, painéis instalados nas paredes da sala permite ao torcedor ouvir as narrações dos gols brasileiros em português ou em outros idiomas e óculos de realidade virtual e jogos o transportam para dentro de uma preleção até a entrada em campo.

A fase final da visita é dedicada aos troféus conquistados pela Seleção. Em um primeiro momento, taças como a da Copa das Confederações até a apoteose, com a sala onde estão as réplicas das cinco Copas do Mundo do Brasil.

Como recordação da visita, é possível tirar uma foto com montagens da Seleção ao custo de R$ 25. Dentro do Museu não é permitido fotografar, assim como a entrada de animais e alimentos.

O Museu da CBF funcionará sempre das 9h às 17h (o acesso ao local é permitido somente até às 16h30) e o ingresso custa R$ 22 (meia-entrada, R$ 12). Grupos de 20 e 30 pessoas pagam R$ 10 por ingresso. Escolas, R$ 3, com entrada gratuita para o professor.

A sede da CBF fica na Avenida Luís Carlos Prestes, 130, Barra da Tijuca, Zona Oeste.