icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/07/2013
17:46

Em um torneio repleto de zebras, a final será feita pelos dois melhores tenistas do mundo. Após o sérvio Novak Djokovic (1º) confirmar uma vaga na decisão ao bater o argentino Juan Martin Del Potro (8º), foi a vez do britânico Andy Murray (2º) fazer valer a força da torcida e definir o último jogo, que será disputado no próximo domingo.

Murray garantiu um lugar na final após derrotar o polonês Jerzy Janowicz (22º) por 3 sets a 1, parciais de 6-7 (2-7), 6-4, 6-4 e 6-3, em 2h51 de partida. Agora, ele terá sua revanche no Grand Slam, já que no ano passado perdeu o título para o suíço Roger Federer (3º).

Azarão, Janowicz começou o jogo melhor e conseguiu vencer o primeiro set após empatar em 6-6 e fechar o tie-break em 7-2. No segundo, Murray alcançou a quebra logo no primeiro game e confirmou seu saque até o restante da etapa, fechando em 6-4.

O set seguinte se iniciou com o polonês atropelando Murray. Ele rapidamente fez 4-1, mas viu seu rival enconstar ao vencer duas parciais, empatar após três aces seguidos e tomar a liderança da etapa no 5-4. Ele fechou em 6-4 e fez 2 a 1 na partida com mais um ponto de saque.

Na paralisão entre os sets, Murray reclamou bastante ao receber a notícia de que o teto da quadra seria fechado e o jogo passaria a ser disputado com luz artificial, depois de longa insistência de seu rival.

A etapa decisiva começou com Janowicz na liderança, mas o britânico se manteve seguro e mais uma vez conseguiu a virada, fechando a parcial em 6-3 e o jogo em 3 sets a 1.

Em um torneio repleto de zebras, a final será feita pelos dois melhores tenistas do mundo. Após o sérvio Novak Djokovic (1º) confirmar uma vaga na decisão ao bater o argentino Juan Martin Del Potro (8º), foi a vez do britânico Andy Murray (2º) fazer valer a força da torcida e definir o último jogo, que será disputado no próximo domingo.

Murray garantiu um lugar na final após derrotar o polonês Jerzy Janowicz (22º) por 3 sets a 1, parciais de 6-7 (2-7), 6-4, 6-4 e 6-3, em 2h51 de partida. Agora, ele terá sua revanche no Grand Slam, já que no ano passado perdeu o título para o suíço Roger Federer (3º).

Azarão, Janowicz começou o jogo melhor e conseguiu vencer o primeiro set após empatar em 6-6 e fechar o tie-break em 7-2. No segundo, Murray alcançou a quebra logo no primeiro game e confirmou seu saque até o restante da etapa, fechando em 6-4.

O set seguinte se iniciou com o polonês atropelando Murray. Ele rapidamente fez 4-1, mas viu seu rival enconstar ao vencer duas parciais, empatar após três aces seguidos e tomar a liderança da etapa no 5-4. Ele fechou em 6-4 e fez 2 a 1 na partida com mais um ponto de saque.

Na paralisão entre os sets, Murray reclamou bastante ao receber a notícia de que o teto da quadra seria fechado e o jogo passaria a ser disputado com luz artificial, depois de longa insistência de seu rival.

A etapa decisiva começou com Janowicz na liderança, mas o britânico se manteve seguro e mais uma vez conseguiu a virada, fechando a parcial em 6-3 e o jogo em 3 sets a 1.