icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
19/06/2014
19:18

Nesta quinta-feira, o Orlando City fechou a contratação de Kaká para alavancar a entrada da franquia na Major League Soccer, a MLS, principal liga de futebol dos Estados Unidos. Antes de iniciar empreitada em solo norte-americano, no entanto, o meia deve permanecer no São Paulo por, no mínimo, seis meses, em acordo confirmado pelo presidente Carlos Miguel Aidar e que pegou Muricy Ramalho desprevenido.

O técnico caminhava tranquilamente pelo saguão do Omni Resort, em Orlando (EUA), ao lado do auxiliar Tata e do coordenador técnico Milton Cruz quando foi informado das declarações do presidente são-paulino. O trio mostrou supresa com a informação, mas o comandante logo abriu sorriso contido e falou sobre a iminente chegada do meia.

- Ele (Aidar) confirmou? Já (risos)? Não esperava, não. Sabia que estavam conversando, mas não esperava que acontecesse agora. Vou ter que pedir para o Blatter (presidente da Fifa) para poder usar 12 jogadores de tituar - brincou o treinador.

Outros membros da comissão técnica do São Paulo também se surpreenderam com a notícia, como o fisioterapeuta Ricardo Sassaki. O lateral-direito Douglas, quando perguntado sobre a chegada de Kaká, arregalou os olhos, fez sinal de aprovação e disse ser bom contar com jogadores de nível internacional:

- Eleva nosso patamar.