icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/02/2015
12:30

Nos amistosos contra Vasco da Gama e Flamengo em Manaus, a torcida do São Paulo já havia ficado preocupada com os problemas defensivos apresentados pelo time, principalmente na cobertura dos laterais. Muricy Ramalho, que não comandou a equipe nesses jogos, só estreou em 2015 na vitória por 3 a 1 sobre o Penapolense pelo Campeonato Paulista, mas já identificou os mesmos problemas.

- No primeiro tempo erramos muito na marcação. No segundo tempo melhoramos bastante e merecemos o resultado. Está tudo muito no começo. Não dá para ter uma noção ainda. Nesse começo todos times grandes sofrem bastante. Sempre temos um time na cabeça, cada um tem a sua preferência, mas temos de fazer a bola rolar e ver na prática - afirmou o treinador.

Na estreia do Paulistão, o Tricolor foi a campo com Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Edson Silva e Carlinhos (Reinaldo); Denilson, Maicon, Thiago Mendes, Alan Kardec (Cafu) e Michel Bastos; Luis Fabiano (Alexandre Pato). Muricy não pôde contar com o volante Souza e o meia Paulo Henrique Ganso e precisou fazer alterações na espinha dorsal do time, algo que deve acontecer diversas vezes no Estadual.

- Você vai fazendo os jogos e mexendo um pouco. O Campeonato Paulista é duro por isso. A época é muito ruim, muito calor. O desgaste é muito grande, e você não tem uma preparação adequada. Vamos mexendo, e até a Libertadores vamos ter um time que vamos achar que é o time para a Libertadores - explicou o técnico, que evita fazer comparações com a equipe que terminou 2014 em alta:

- Falar que este time vai ser melhor que do ano passado, ano passado é melhor, é complicado. Esse time anda tem de mostrar. É difícil fazer alguma projeção, uma análise mais profunda porque pode ser que mude bastante - disse.