icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/02/2015
08:02

Autor de dois gols na goleada por 4 a 0 diante do Osasco Audax, Alexandre Pato é artilheiro do Campeonato Paulista com seis gols e colhe os frutos de sua boa fase no São Paulo: ele será titular na próxima quarta-feira, contra o Danubio (URU), pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. O técnico Muricy Ramalho fez diversos elogios ao camisa 11 após o fim da partida, no Morumbi, mas avisou que é necessário evitar acomodação do jogador, que tem contrato de empréstimo do Corinthians válido até dezembro de 2015.

- O Pato é isso, um baita jogador. Se quiser sempre jogar no limite, ele vai render muito. Senão, não. Ele sabe que aqui é assim, que dou muita oportunidade. E de repente. Ele tem entrado bem e vai permanecer. Mas se no próximo jogo for mal ele sai, senão se acomoda na posição - avisou o comandante tricolor, logo depois de confirmar a equipe que enfrenta o Danúbio com Ganso no lugar de Thiago Mendes e o resto do time igual ao da goleada deste sábado.

Alexandre Pato está na posição mais disputada e indefinida do elenco do São Paulo, que é o ataque, ao lado de Luis Fabiano. Além dele, Alan Kardec, Ewandro, Jonathan Cafu e Centurión estão à disposição do treinador no setor. O camisa 11, que está à frente dos companheiros no momento, só não enfrentou o Corinthians por força de contrato. Diante do Danubio, o argentino do quinteto de opções segue suspenso, e não poderá ser relacionado.

Para Muricy, o que põe o jovem ex-Milan e Seleção Brasileira à frente na briga é a versatilidade, já que ele pode atuar tanto como segundo atacante quanto na função de centroavante, ocupada por Luis Fabiano. Pato, inclusive, é o goleador máximo do Paulistão, com seis redes balançadas até o momento.

- O Pato é o cara que serve para os dois, coisa que o Kardec e o Luis têm dificuldades. O Pato se mexe muito, dificulta para o adversário e abre espaço para o Luis. Contra o Corinthians não quis deixar ele (Fabuloso) isolado, mas não serve assim, porque não tem velocidade... Encostamos o Kardec, mas não deu certo. Aí vem o Pato, que é ideal para os dois. Quando joga assim, sai muito gol, porque ele atrapalha os volantes, é bom - explicou.