icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/02/2015
20:47

Se o São Paulo não apresentou um futebol de encher os olhos da torcida neste domingo, Muricy Ramalho e Michel Bastos têm na ponta da língua duas justificativas. O técnico e o meia do Tricolor saíram de campo após a vitória por 3 a 1 sobre o Penapolense reclamando muito do calor e do estado do gramado do estádio Tenente Carriço.

- Esse gramado é complicado. O calor também não ajuda. Como somos uma equipe técnica, sempre é melhor ter um gramado em boas condições. Mas faz parte. O gramado não ajuda, mas é ruim para nós e para eles ao mesmo tempo. O calor também é para nós e para eles - ressaltou o camisa 7.

Diferentemente do autor do primeiro gol do jogo em Penápolis, Muricy atribuiu a maior parcela de culpa pelo rendimento abaixo do esperado à alta temperatura em Penápolis. O treinador acredita que seus comandados demoraram a encontrar a melhor forma de encarar os 34°C da cidade do interior paulista.

- Com esse calor não tem como ter velocidade no jogo. Ao contrário. Você precisa administrar, tem de passar melhor a bola. Não tivemos uma posse de bola boa no primeiro tempo. Eles jogaram com um a mais no meio e dominaram. Só depois que mudamos e nos encaixamos - opinou o técnico são-paulino.